Hiroshi Bogéa On line

Bernadete também esclarece

O blog publica esclarecimento enviado pela assessoria da deputada Bernadete ten Caten (PT) ao Site “Congresso em Foco” sobre a doação feita à sua campanha eleitoral pela empresa Simara:

A respeito da inclusão da Siderúrgica de Marabá S.A (Simara) na lista “suja” do Trabalho Escravo, elaborada pelo Ministério do Trabalho e Emprego, a Deputada Estadual Bernadete ten Caten (PT/PA) tem a esclarecer o seguinte:
Que recebeu R$ 4.990,00 de doação da Simara para a realização de sua campanha eleitoral, no ano de 2006, porém, à época, a empresa ainda não figurava na “lista suja” do Trabalho Escravo do MTE. A referida doação cumpriu todas as exigências legais, atendendo aos critérios de idoneidade, transparência e lisura que requerem o processo eleitoral. Além disso, a doação foi realizada pelo proprietário anterior da Simara, de pré-nome Edivaldo. Hoje a siderúrgica pertence a um grupo Aço Cearense.

Bernadete ressalta, ainda, que tem na Defesa dos Direitos Humanos, em especial o enfrentamento da prática de trabalho análogo à condição de escravo, um pilar da atuação pública exercida por ela há mais de 20 anos na região Sudeste do Pará.

Da mesma forma, a luta pela erradicação do Trabalho Escravo tem norteado o mandato da referida parlamentar, sendo que ela engrossa a defesa pela aprovação do Projeto de Emenda Constitucional (PEC) nº 438/01, que determina a expropriação das terras em que for constatada a exploração do trabalho escravo. Considerando que, se for aprovado no Congresso Nacional, se constituirá num dos principais instrumentos de combate desse crime no País.

Frente ao debate nacional sobre a constitucionalidade ou não da citada proposição, Bernadete reforça a luta em defesa da proposta, especialmente no Pará, onde a elevada ocorrência do Trabalho Escravo é destaque internacional, com a apresentação do PEC nº 09/07, que altera o artigo 241 da Constituição Estadual também visando a expropriação de áreas em que se verifique a ocorrência de Trabalho Escravo, assim como o plantio de psicotrópicos, em favor da reforma agrária.

Paralelamente, Bernadete irá compor a Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo, na condição de representante da Assembléia Legislativa do Estado. A comissão será criada por meio de decreto da Governadora Ana Júlia Carepa, a ser assinado no próximo dia 20 de outubro, durante o Seminário Estadual para Consolidação do Plano Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo no Pará, em Belém. Vale ressaltar que esse plano foi construído em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Post de 

2 Comentários

  1. Anonymous

    22 de outubro de 2007 - 00:22 - 0:22
    Reply

    A Deputada tem um carater invejavel, e certeza que se fosse dinheiro vindo de trabalho escravo jamais o aceitaria.Aproveito para parabeniza-la pelo Congresso Jovem.Na senhora eu Boto Fé!!!!

  2. Anonymous

    5 de outubro de 2007 - 12:47 - 12:47
    Reply

    Sugiro então, deputada, que devolva os R$ 4.990,00 de doação da Simara para a realização de sua campanha eleitoral, no ano de 2006.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *