Bernadete lança candidatura de filho prevendo inelegibilidade

Publicado em 2 de julho de 2014

 

Nos últimos dias, a família da deputada estadual Benadete ten Caten (PT) tem vivo momentos de apreensão com  a decisão da Justiça Eleitoral ter lhe negado certidão de quitação eleitoral, documento exigido para o registro de candidatura.

Diante da situação jurídica adversa, Bernadete e seu marido, decidiram lançar o nome de Dirceu Caten, também para deputado estadual, cujo nome foi aprovado na convenção  estadual do partido, segunda-feira, 30.

O esposo da deputada e vice-prefeito de Marabá, Luiz Carlos Pies,  na tentativa de tranquilizar amigos e apoiadores do mandato de Bernadete, disparou  torpedos, do número de seu celular, explicando o status eleitoral de  Ten Caten.

A mensagem de Luiz:

 

“Você acha justo o povo de Carajás e do Pará perder o mandato de uma das mais atuantes deputadas estaduais, de 2015 a 2018, por causa de uma festinha de aniversário realizada pelo PT em 2008?

Por vários anos o PT de Marabá comemorou  o aniversário do PT (10/02) e da deputada Bernadete (13/02) conjuntamente.

No dia 16 de fevereiro de 2008,por ocasião  do Encontro Regional do PT, a festa teve a participação do presidenete João Batista e vários deputados estaduais e federais.

A comida e bebida foi vendida.

Bernadete  foi processada e condenada  a 03 anos de inelegibilidade “or abuso do poder econômico”, de 2008 a 2011. Portanto, pena cumprida.

Agora, o cartório  eleitoral de Marabá, por causa desse processo já extinto, não está fornecendo a certidão de quitação eleitoral.

Bernadete vai lutar até o fim contra esta injustiça.

Diante da possibilidade desta injustiça, por precaução, a coordenação estadual da CNP e a Convenção  Estadual do PT do Pará acabam de aprovar também o nome do  seu filho, o jovem advogado Dirceu, como candidato  a deputado estadual.

Caso Bernadete não consiga a certidão, ela  espera contar com o apoio da tendência (PT Pra Valer), simpatizantes e demais eleitores para garantir a continuidade do mandato “Bote Fé”, com a eleição de Dirceu.

´Em vez de uma deputada, o povo do Pará terá dois deputados: uma professora e um jovem advogado que irão trabalhar juntos na Assembleia Legislativa´, afirma Bernadete.”

Dirceu, à direita, os pais Luiz e Bernadete (centro) e a irmã Olga, à esquerda.
Dirceu, à direita, os pais Luiz e Bernadete (centro) e a irmã Olga, à esquerda.