Bem-aventurados

Publicado em 21 de fevereiro de 2008

Comentaristas enriquecem a blogosfera. Uns produzem informações inéditas, outros geram questionamentos produtivos.
No recente caso do promotor de Marabá, José Luiz Furtado que baleou sua esposa com um tiro na mão, leitores continuamk participando ativamente do blog, indignados com a violência praticada pela autoridade do Ministério Público.
A seguir, dois comentários a posts com perguntas procedentes:

Anônimo 1:
No Jornal Liberal, de hoje, o Presidente da Associação do Ministério Público diz que a entidade já tinha conhecimento de outras violências praticadas pelo Promotor Furtado, em Marabá. Agora é de se perguntar: o Dr. Francisco Barbosa, marabaense, ex-Procurador Geral de Justiça, e com familiares e muitos amigos em Marabá, nunca soube de nada? Será?

Anônimo 2:
O Ministério Público deveria se pronunciar, informando que iria afastar o Promotor de suas funções, até a apuração final dos fatos. Caso contrario, é a desmoralização total do Ministério Público. E lembrar que meses atrás os Promotores de Justiça Elayne Nuayad e Mauro Mendes, acusaram-se mutuamente de crimes que vão desde corrupção a estelionato, e nada ocorreu. Os grandes jornais da capital publicaram a matéria.