Belém é mais honesta que Londres e Rio, diz ranking

Publicado em 20 de março de 2015

size_810_16_9_Cidade_de_Belém_vista_do_rio_Guamá

 

Depois de colocar São Paulo entre as cidades mais honestas em ranking global (mas limitado), a revista americana Reader’s Digest resolveu ampliar seu teste, incluindo mais 4 cidades brasileiras, além do Rio de Janeiro, que já estava presente.

Depois da capital paulista, Belém é a segunda cidade brasileira mais honesta. (veja tabela abaixo).

Se fosse incluída no ranking internacional, o nível de honestidade da capital paraense se assemelharia ao de Nova York, nos Estados Unidos, e ao de Budapeste, capital da Hungria.

Em ambas, 8 carteiras, de um total de 12, foram devolvidas.

E ficaria na frente de cidades europeias como Berlim, Londres e Madri.

Em setembro, a revista americana Reader’s Digest fez uma pesquisa em 16 cidades do mundo para avaliar a honestidade de seus moradores. Nada muito elaborado ou de alto valor estatístico: 12 carteiras foram propositalmente “perdidas” junto com um cartão com dados de seu dono fictício. O objetivo era ver quantas seriam devolvidas.

Naquela ocasião, o Rio era a única representante brasileira. Apesar de empatar com a suíça Zurique, o resultado carioca não foi bom: apenas 4 carteiras encontraram o dono fictício novamente.

Em outubro, a capital paulista foi colocada no jogo, e só ficou atrás de Helsinque, na Finlândia, com a devolução de 9 carteiras.

Nesta última atualização, a equipe brasileira da revista decidiu estender o teste para outras quatro cidades, de tamanhos variados, nas cinco regiões do país. As escolhidas foram: Belém (PA), na região Norte; Salvador (BA), no Nordeste; Dourados (MT), no Centro-Oeste; e Bento Gonçalves (RS), na região Sul.

Segundo a revista, das 72 carteiras postas a teste no Brasil, 54% foram devolvidas. É um percentual um pouco maior que a média mundial, de 49%.