Hiroshi Bogéa On line

Bancos: face cruel da insegurança

Ficou bastante destruído o posto do Banpará de Brejo Grande do Araguaia, assaltado ontem à tarde por uma quadrilha de assaltantes que já entrou atirando no posto bancário e arrebentou os caixas eletrônicos para consumar o furto. E o assalto deixou muito abalados os colegas que estavam presentes no psoto naquela hora. Foram já pelo Sesmt do banco. O PAB – Posto de Atendimento Bancário de Brejo Grande é vinculado à agência de Marabá e a distância entre o Brejo e Marabá é de 110 quilômetros.

Heidiany Katrine, diretora do Sindicato dos Bancários e responsável também pela região de Carajás, informou ao Arte Bancária que é frequente a incidência de assaltos nos bancos daquela região, muito insegura, tornando a profissão de bancário um risco maior do que já é, intrinsecamente. “Ainda bem que nenhum colega ou cliente foi ferido ou morto, mas esse assalto evidencia a urgente necessidade de maior segurança pública e também segurança bancária, pois os colegas bancários têm sua vida exposta diariamente dentro do local de trabalho, ou quando estão em suas casas. É preciso e já mais segurança, falou Heidiany.

O assalto – Os assaltantes entraram no posto bancário ontem à tarde, logo após a chegada do carro forte que trouxera o numerário. Só o caixa estava no posto e foi coagido a abrir o cofre e levado como refém e abandonado numa fazenda. Entraram atirando e quebraram os caixas eletrônicos. Levaram o dinheiro e deixaram atrás de si um rastro de destruição e terror.

O SESMT e a área de segurança do banco estiveram no local, emitiram a CAT – Comunicação por Acidente de Trabalho e prestaram assistência aos trabalhadores. A gerente do banpará de Marabá também esteve no PAB de Brejo Grande.

Fonte: Ascom Artban PA/AP
Post de 

2 Comentários

  1. Anonymous

    9 de fevereiro de 2011 - 00:45 - 0:45
    Reply

    Somente na estatística do governo do marketing tucano é que a população paraense encontra-se segura. Recentemente saiu uma pesquisa de vitimização realizada pela UFPA, onde foi comprovado que 70% dos crimes não são registrados. Se as coisas fossem do jeito que esse governo apresenta com mais 35 dias estarem vivendo em um oásis de tranqüilidade com a redução de 100% dos crimes de homicídios. Penso que os gestores da área deveriam ter um pouco mais de cautela na hora de divulgar dados sobre segurança, pois no final o que conta é o medo do crime, pois Belém é a capital onde as pessoas mais tem medo de serem vítimas de criminosos. A culpa no final são de todos os governos, o atual e os passados que nunca elaboraram políticas de segurança pública e ficam apenas apresentando numeros para maquiar a incompetência nessa área.
    Anônimo por motivos óbvios.

  2. Anonymous

    8 de fevereiro de 2011 - 23:34 - 23:34
    Reply

    Hiroshy,
    O Simão Pescador, anunciou que a criminalidade no Pará, diminui 50%, em apenas trinta dias, numa verdadeira mágica, parecendo, que o povo do Pará, é idiota. somente, em 35 dias de 2011, tivemos oito Roubos a banco: São felix do Xigú(02), Santana do Araguaia, Brejo Grande do Araguaia, Santa maria das barreiras, São Geraldo do Arguaia, Baião, Jacunda. Um Verdaeiro recorde negativo. Então, o Simão Pescador, não pode ficar mentindo para a população.
    João Costa

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *