Bancada federal em Brasília não move uma palha para defender sobrevivência da Unifesspa

Até agora não se ouviu uma voz da bancada paraense no Congresso Nacional defendendo a sobrevivência da Universidade Federal do Sul/Sudeste, que  pode ter suas atividades paralisadas por falta de recursos.

Nem senadores.

Nem deputados federais.

Ninguém deu um pio.

Contemplando atualmente mais de cinco mil universitários, a Unifesspa só tem grana para funcionar até o final do mês de setembro.

Caso o governo federal continue bloqueando o orçamento da instituição, o futuro de uma geração estará comprometido seriamente por falta de ação política dos representantes políticos do Estado, que assistem silenciosamente o atual governo sucatear o ensino público superior com intenções de leva-lo a privatização.

Lamentavelmente, os políticos que integram a bancada federal participam desse processo de desarticulação da Unifesspa.