Balsa de buriti começa a ganhar contorno

 

 

 

S

Ao final da tarde de quinta-feira,  11, os construtores da balsa de buriti que fará trajeto de Estreito (MA) a Marabá, descendo ao comportamento da correnteza o rio Tocantins, haviam edificado quatro embornos (foto acima).

Durante a quarta-feira, chegou-se a conclusão  de que a quantidade de talos de buriti prevista (600 unidades)  não  daria para concluir a obra.

Os construtores do meio de transporte informaram a Bruno Scherer, coordenador do projeto da Fundação Casa da Cultura de Marabá, que seria necessário mais quatrocentos talos.

Impasse, devido a  dificuldade para se encontrar a matéria-prima na região de Estreito.

No entanto, consultado  representante da Secretaria de Cultura daquele município, soube-se que havia uma reserva de buritizal na região de Carolina, numa distância de 40 km do local onde está sendo construída a balsa.

Imediatamente, Bruno e os construtores  se deslocaram pela BR-010, sentido Carolina, numa área de brejo que deságua no rio Tocantins.

Ali, foi possível obter o produto.

Somente por volta de 19 horas, a equipe chegou a Estreito, descarregando a matéria-prima.

Esse impasse atrasará em um dia  a entrega da balsa, no entanto, a quantidade de talos obtida permitirá concluir a obra, dentro de seu tamanho projetado.

Nesta sexta-feira, por volta de 14 horas, equipe de cinegrafistas e repórteres da VídeoV chegará a Estreito, para iniciar trabalhos de gravação para a produção de um vídeo documentário do projeto Balsa de Buriti, acompanhando seu trajeto até Marabá.

 

S

 

Equipe trabalha na construção da balsa de buriti, às margens do Tocantins, na cidade de Estreito (MA).
Equipe trabalha na construção da balsa de buriti, às margens do Tocantins, na cidade de Estreito (MA).