Hiroshi Bogéa On line

Balsa acaba de chegar a São João do Araguaia

 

 

Exatamente às 15:25 a balsa de buriti aportou em São João do Araguaia, última escala da expedição que saiu de Estreito, no Maranhão, dia 18 de abril.

Por todo o restante desta tarde, e até às 10 horas de sábado, a balsa estará aportada para visitação pública.

Em seguida, o projeto idealizado pela Casa da Cultura de Marabá segue rumo a Marabá, com chegada prevista para 16 horas.

Ainda hoje, atualização da viagem, com publicação de fotos e mais informações.

 

—————–

Atualização às 19:15

 

Encontro dos rios Tocantins (esquerda) e Araguaia (direita), pouco acima da cidade de São João.
Encontro dos rios Tocantins (esquerda) e Araguaia (direita), pouco acima da cidade de São João.

 

Chegando em São João do Araguaia.

chegada em são joão do araguaia (2)

 

chegada em são joão do araguaia (12)

 

Cidade em festa recepciona expedição.
Cidade em festa recepciona expedição.

 

chegada em são joão do araguaia (1)

 

chegada em são joão do araguaia (14)

chegada em são joão do araguaia (16)

 

Ao final da tarde, ato solene de entrega da bandeira de São João do Araguaia para o comandante da expedição, Noé von Atzingen.  Da esquerda: Jean Resálnde Sobra, secretário de Cultura de SJA; Isailene Labres de Sousa, Vice-Prefeita; José Roberto Dutra, vereador;  Emiliano  Soares  de Souza Filho  -  Secretário de Administração de SJA.
Ao final da tarde, ato solene de entrega da bandeira de São João do Araguaia para o comandante da expedição, Noé von Atzingen. Da esquerda: Jean Resplande  Sobral, secretário de Cultura de SJA; Isailene Labres de Sousa, Vice-Prefeita;  Noé; José Roberto Dutra, vereador; Emiliano Soares de Souza Filho – Secretário de Administração de SJA.

 

——————–

Nota do blog (NB):  Fotos são de autoria do craque Helder Messias. Ele acompanha a balsa como repórter fotográfico, e dirigindo imagens para um documentário que a VídeoV irá produzir.

Post de 

7 Comentários

  1. Ronaldo Bittencourt

    25 de maio de 2020 - 12:43 - 12:43
    Reply

    Apinajé do Cristal de Rocha,… Lembro que em 51, meu Pai, o Sto. Bittencourt e o Cabo ( ) que não lembro o nome, eram os dois que policiavam (cada cova aberta) , quem ficava rico da noite p/o dia,…e ou,… eram algumas léguas à cavalo e alguns minutos de voadeira,pelo araguaia,… Morávamos na rua da Prefeitura (hoje) de frente para o Rio,… Ainda tenho lembrança,… Voltei,com 2ª esposa, 66 anos depois,… Tudo muito diferente,ninguém lembra de nada x nada,… Apenas tudo mudado,…. Meu E-mail é; ronaza1@yahoo.com.br e meu nome; Ronaldo Bittencourt…

  2. ednei pinheiro

    28 de novembro de 2013 - 10:00 - 10:00
    Reply

    eu amei as foto de sao joao do araguaia

  3. Francisco Sampaio Pacheco

    1 de maio de 2013 - 11:21 - 11:21
    Reply

    Caro Hiroshi,

    A BALSA. Meu amigo João Dias disse muito juntamente com as fotos editadas. Meio de transporte o qual eu adoro, me levando de volta ao porto do cais, e os bons tempos que ficaram para sempre na lembrança de forma indelével . Acrescentando o que foi citado. Não podemos esquecer o jabuti, e bem ao lado sempre estava a castanha do Pará anunciando o que poderia acontecer, já que era um hábito fazer a junção para uma mesa bem mais farta. Ainda bem que não acontece mais em grande escala esse ato predatório, para a sorte do nosso jabuti.

    Como dizia o Rei do Baião o eterno Luiz Gonzaga: O jumento era o maior desenvolvimentista do sertão, tal qual a nossa Balsa com seu extraordinário valor!

    Saudações marabaenses!

  4. João Dias

    26 de abril de 2013 - 20:35 - 20:35
    Reply

    O PORTO é cais de arrimo, o MERCADO biblioteca.

    Lá vem o Noé trazendo a balsa. O menino da beira do rio já está crescido, de calça comprida, camisa e gravata, em outra cidade. Aquele brinquedo já não é mais o mesmo. Não traz rolo de fumo, fava, feijão, farinha, rapadura, arroz, porco e galinha.

    Assim vai terminando a viagem de dias e noites mais curtas e menos temerárias que as de outrora. Em meio a tantos comentários, pessoas, paisagens e fotografias – temos retratado e documentado o que foi há mais de meio século, a vida e a coragem dos muitos pioneiros que, por meio de balsas ou outros caminhos, chegaram, ajudaram e continuam a fazer de MARABÁ, antes e agora, RICA e POPULOSA.

    sds. marabaenses.

    João Dias
    Tijuca/RJ.

    • Hiroshi Bogéa

      26 de abril de 2013 - 20:51 - 20:51
      Reply

      Belo comentário, João Dias. Marabaense, mesmo distante há tanto tempo, não apagou na memória o que um dia foi tudo isto que a balsa está revigorando, agora. Valeu!

  5. apinajé

    26 de abril de 2013 - 20:18 - 20:18
    Reply

    Dizer o que?quando as fotos falam por si só!mas vou ousar narrar um pouco do que vejo,a primeira foto mostra o famoso bico do papagaio,ponto característico em nosso mapa,exatamente o encontro dos dois rios,e a tríplice fronteira Pará,Maranhão e Tocantins.na segunda,vista panorâmica da cidade,com destaque para o prédio da prefeitura na cor rosa.a terceira,destaque para casa da Dora, lugar onde se come a melhor carisada do mundo,(e a Dora,como estará? alguém tem notícias dela?)detalhe,essa casa pertenceu ao vavá mutran.na terceira.aparece o antigo prédio da extinta “cobal”companhia brasileira de alimentos.atravessando o rio,temos um dos melhores banho de rio da região.”o cajú amigo”quem conhece sabe o que falo,quem não conhece ta perdendo tempo.mesmo a balsa não tendo aportado na “metrópole regional” Apinagés rs rs,não faz mal e não tira o brilho do projeto balsa de buriti.fico por aqui cheio de saudade,da boa,nostálgico mas sem melancolia.antes quero mais uma vez agradecer ao espaço e a oportunidade que me dão de mesmo a distância,estar próximo daquilo e daqueles que amo…aquele abraço dom Hiroshi.

  6. apinajé

    26 de abril de 2013 - 20:15 - 20:15
    Reply

    Dizer o que?quando as fotos falam por si só!mas vou ousar narrar um pouco do que vejo,a primeira foto mostra o famoso bico do papagaio,ponto característico em nosso mapa,exatamente o encontro dos dois rios,e a tríplice fronteira Pará,Maranhão e Tocantins.na segunda,vista panorâmica da cidade,com destaque para o prédio da prefeitura na cor rosa.a terceira,destaque para casa da Dora, lugar onde se come a melhor carisada do mundo,(e a Dora,como estará? alguém tem notícias dela?)detalhe,essa casa pertenceu ao vavá mutran.na terceira.aparece o antigo prédio da extinta “cobal”companhia brasileira de alimentos.atravessando o rio,temos um dos melhores banho de rio da região.”o cajú amigo”quem conhece sabe o que falo,quem não conhece ta perdendo tempo.mesmo a balsa não tendo aportado na “metrópole regional” Apinagés rs rs,não faz mal e não tira o brilho do projeto balsa de buriti.fico por aqui cheio de saudade,da boa,nostálgico mas sem melancolia.antes quero mais uma vez agradecer ao espaço e a oportunidade que nos dão de mesmo a distância,estar próximo daquilo e daqueles que amo…aquele abraço dom Hiroshi.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *