Balança comercial paraense tem segundo maior saldo

Publicado em 18 de março de 2015

 

Em fevereiro, o Pará manteve o segundo maior saldo da balança comercial entre as unidades federativas, atrás somente de Minas Gerais, com registro de US$ 755,3 milhões. A análise do saldo das importações e exportações paraense é da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará (Fapespa), por meio do Informe Técnico do Comércio Exterior, divulgado nesta quarta-feira, 18.

Embora tenha registrado redução de 42,24% no valor das exportações, o município de Parauapebas continua sendo o maior exportador do estado. Os municípios de Barcarena e Canaã do Carajás encerraram o mês com US$ 196,386 milhões e US$ 74,6 milhões, respectivamente, alcançando o segundo e terceiro lugar no ranking de municípios paraenses exportadores, com variação positiva no valor das exportações de 22,88% e 16,66%, sequencialmente.

Entre os países de origem dos produtos importados pelo Pará, os Estados Unidos foi o de maior participação no valor das importações, com 58,13% em fevereiro, o que corresponde a aproximadamente US$ 45 milhões. O valor importado do país norte-americano pelo Pará cresceu 37,24% na comparação com o mesmo período de 2014. As importações oriundas da China, estimadas em mais US$ 15 milhões, também apresentaram crescimento, encerrando o período seis vezes acima do registrado em fevereiro de 2014.

A China, o Japão e os Estados Unidos, principais países importadores dos produtos paraenses, responderam por 40% do valor exportado pelo estado em fevereiro de 2015. Em relação aos produtos exportados da base agrícola e extrativa vegetal, a pimenta do reino, por exemplo, apresentou crescimento do valor exportado registrado em 2,97%.

O Informe Técnico do Comércio Exterior da Fapespa aborda a pauta de exportação e importação, tendo como objetivo verificar o saldo da balança comercial, bem como as relações comerciais do Pará com os países de destino e de origem dos produtos exportados e importados, com base nos dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).