Bagunça permitida

Publicado em 13 de março de 2007

Eu tenho dito que não aposto um vintém nesse lance de pacificação dos diversos núcleos de manipulação do garimpo de Serra Pelada. Hoje mesmo a imprensa de Marabá publica a disposição de uma União Nacional dos Garimpeiros (sic) interditar as agências do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal – como sempre em Marabá -, contra o acordo firmado em Brasília para o reinicio das atividades minerais naquele famigerado garimpo.
O autor da ameaça? Luiz da Mata, um dos personagens “vip” donos de uma reserva de seguidores que fazem e acontecem no entorno de Serra Pelada. Como deve ter ficado fora do seleto grupo indicado para administrar o dia a dia do garimpo, sua excelência volta a usar a chantagem como instrumento de persuasão, colocando no paredão autoridades omissas, que a tudo assistem sem tomar atitude decente e assegurada pela Constituição.
Por que a população tem de ser penalizada sem direito a adentrar em agencias bancárias, refém do autoritarismo de um magote de arruaceiros? Cadeia nesses caras, e abertura de processo cível e criminal! Uma coisa não tem nada a ver com outra coisa.
Que Luiz da Mata e seus clones de cangaceiros procurem o foro adequado para a solução de pendências da classe, o próprio garimpo de Serra Pelada.