Hiroshi Bogéa On line

Avanço dos "esteróides"

Osvaldo Chaves, comentarista do blog, ao ler o post “Culpando o mordomo”,  pelo bem geral, sugere a criação da Secretaria Municipal de Catástrofes de Belém.

Temos dois três problemas muito sérios a enfrentar:

1. A musculatura do mercado imobiliário vertical em Belém está tomando esteróides.

Ou seja, prédios que antes se construia em 5 anos estão sendo entregues em 3, sem que se tenha ampliado também a carga de fiscalização.

Isto seria muito bom, mostraria eficiência no processo produtivo, mas a coisa não é bem assim;

2. Temos um órgão de classe o CREA que se limita a forncer as ART’s e não fiscaliza “patavinas”.

Preocupa-se sim em averiguar se o Raimundo da periferia está fazendo uma reforma na sua velha casa, quando “CONSTATADO O ILÍCITO” o órgão encaminha todo um arsenal de multas FEDERAIS (e ai vale a força da Lei) para ferrar o probre coitado.

Mas fiscalização que seria uma função mínima não se vê.

3. Pelo lado do Município, a Dona SEURB, que deveria fiscalizar, paralelamente, o caminhar da obra, preocupa-se em prender cadeiras as 23h dos bares e restaurantes da cidade, achando que a POSTURA da cidade somente está da terra para cima, quando o desabamento aconteceu da terra para baixo.

Os poucos e indisponíveis engenheiros não dão conta dos ESTERÓIDES de 39 andares que são importados do sul do País e que são as meninas dos olhos dos investidores latifundiários do sul e sudeste do Pará.

Acho que o prefeito Duciomar deveria criar a Secretaria de Catastrofes e teria como primeira tarefas cuidar da própria prefeitura que está um Caos.
Post de 

5 Comentários

  1. Quaradouro

    2 de fevereiro de 2011 - 05:34 - 5:34
    Reply

    Essa Secretaria, se criada, teria muito trabalho. A começar pela catástrofe belenense chamada Duciomar Costa.

  2. Anonymous

    2 de fevereiro de 2011 - 00:23 - 0:23
    Reply

    Ei Hiroshi !! é bom ficar de olho nessas construções aí em Marabá. Sabe-se que areia utilizada em muitas obras é lavada pelo Itacaiúnas e Tocantins. Todo cuidado é muito. Se tiver um prédio por aí, com mais de 5 andares é bom abrir o OLHO.

  3. Anonymous

    1 de fevereiro de 2011 - 23:43 - 23:43
    Reply

    Aos leigos devemos exclarecer que por forca de legislacao do CONFEA (CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA,ARQUITETURA E AGRONOMIA) o CREA tem por finalidade fiscalizar o exercicio da profissao de engenheiros,arquitetos, e agronomos,fiscalizacao esta restritas aos empreendimentos (construcao)e producao agricola obrigando possuirem responsaveis tecnicos devidamente habilitados.

  4. Prof. Alan

    1 de fevereiro de 2011 - 21:16 - 21:16
    Reply

    O pior é que, nesse caso do desabamento do prédio em Belém, o presidente do CREA abriu a boca pra dizer, com todas as letras, que o órgão não fiscaliza as obras mesmo.

    Aí a gente vê a "dona Maria", como o caso relatado pelo anônimo das 16:25, ser multada por construir um puxadinho com meia saca de cimento.

    Olhamos pro caso do prédio, que desabou matando gente e ainda aguentamos o CREA fazendo questão de dizer que ele "não fiscaliza obra".

    E ficamos nós, meros mortais, sem entender nada e com essa cara de mané que nos convém, diante dessas bizarrices trágicas.

    E depois ainda virá o presidente do CREA reclamar da maneira como foi cobrado durante o episódio. Querem apostar?

  5. Anonymous

    1 de fevereiro de 2011 - 19:25 - 19:25
    Reply

    A pura verdade sobre esse órgão chamado crea. Minha mãe reside numa cidade do interior (Paragominas) e ao construir uma área de serviço para servir de lavanderia e se proteger do sol, eis que aparece o tal fiscal de crea e lasca uma multa e ainda a obriga a pagar o serviço de um engenheiro para fazer uma planta para a "obra".Não houve escapatória para a multa. A atuação desse órgão precisa ser revista urgentemente.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *