Avanço dos "esteróides"

Publicado em 1 de fevereiro de 2011

Osvaldo Chaves, comentarista do blog, ao ler o post “Culpando o mordomo”,  pelo bem geral, sugere a criação da Secretaria Municipal de Catástrofes de Belém.

Temos dois três problemas muito sérios a enfrentar:

1. A musculatura do mercado imobiliário vertical em Belém está tomando esteróides.

Ou seja, prédios que antes se construia em 5 anos estão sendo entregues em 3, sem que se tenha ampliado também a carga de fiscalização.

Isto seria muito bom, mostraria eficiência no processo produtivo, mas a coisa não é bem assim;

2. Temos um órgão de classe o CREA que se limita a forncer as ART’s e não fiscaliza “patavinas”.

Preocupa-se sim em averiguar se o Raimundo da periferia está fazendo uma reforma na sua velha casa, quando “CONSTATADO O ILÍCITO” o órgão encaminha todo um arsenal de multas FEDERAIS (e ai vale a força da Lei) para ferrar o probre coitado.

Mas fiscalização que seria uma função mínima não se vê.

3. Pelo lado do Município, a Dona SEURB, que deveria fiscalizar, paralelamente, o caminhar da obra, preocupa-se em prender cadeiras as 23h dos bares e restaurantes da cidade, achando que a POSTURA da cidade somente está da terra para cima, quando o desabamento aconteceu da terra para baixo.

Os poucos e indisponíveis engenheiros não dão conta dos ESTERÓIDES de 39 andares que são importados do sul do País e que são as meninas dos olhos dos investidores latifundiários do sul e sudeste do Pará.

Acho que o prefeito Duciomar deveria criar a Secretaria de Catastrofes e teria como primeira tarefas cuidar da própria prefeitura que está um Caos.