Auscultando pavor

Publicado em 22 de maio de 2007

De domingo para segunda, por volta de 2 horas da manhã o celular de conhecido cardiologista tocou. Do outro lado da linha, solicitando consulta de emergência, político com mandato falava de sintomas de arritmia e tremores. Uma hora depois o médico o tranqüilizou. O rapaz estava com problemas psicológicos. Talvez preocupado com as ultimas noticias da PF.
A cena se deu em Belém.