Auditores da Sefa são ouvidos no Sul do Pará

Publicado em 28 de novembro de 2012

 

 

Uma nova temporada de interiorização do Sindicato dos Servidores do Fisco Estadual do Pará (Sindifisco-PA) foi aberta pelo presidente Charles Alcantara , nas regiões sul e sudeste do Estado. Alcantara, acompanhado do conselheiro Valter Leite, do Conselho Fiscal do sindicato, percorre as unidades da Secretaria da Fazenda (Sefa) para ouvir os auditores e fiscais de receitas do Estado e prestar contas das atividades desenvolvidas em 2012 pela diretoria sindical.
 
Nesta quarta-feira, os diretores Raimundo Pegado (Administrativo e Financeiro) e Luiz Otávio Morais (Comunicação), que estavam em Brasília participando de articulações da Fenafisco junto a congressistas pela aprovação de matérias de interesse do Fisco, juntaram a Alcantara e Leite em Marabá. A comitiva faz até sábado um giro pelas unidades fazendárias da região de Marabá e Carajás. No início da semana, Alcantara e Leite participaram de um bate papo com servidores do Fisco em Conceição do Araguaia (segunda-feira) e Redenção (terça).
 
De Belém, a equipe, integrada ainda pela assessoria de comunicação do sindicato, desembarcou de avião no município de Araguaína, no Tocantins e, de lá, por 250 quilômetros de estrada esburacada, seguiu para o primeiro compromisso da agenda em Conceição do Araguaia, onde cinco funcionários da Coordenação Executiva de Controle de Mercadorias em Trânsito (Cecomt) recepcionou a direção sindical. “Esse tipo de iniciativa do sindicato é altamente positivo. Um Estado como o Pará, que tem realidades distintas e arrecadações diferentes, exige conhecimento de campo”, saudou o fiscal de receitas Renebex Mota.
 
Na terça-feira, 27, o grupo se deslocou para Redenção, onde se reuniu com o servidores da Coordenação Executiva Especial de Administração Tributária (Cerat). Depois de nova viagem de carro – desta vez por 350 quilômetros da quase intrafegável BR-155 -, a comitiva chegou a Marabá, à noite. Nesta quarta-feira, já com as presenças de Pegado e Luiz Otávio, o sindicato começa a percorrer as unidades da Sefa em Marabá e Carajás. (Ascom/Sindifisco )