Assalto à empresa de transporte de valores expõe necessidade de rápida implantação de quartel da PM na Cidade Nova
Ponte sobre o Itacaiúnas bloqueada
Ponte sobre o Itacaiúnas bloqueada

O assalto à Prosegur, na madrugada desta segunda-feira, em Marabá, com explosão da sede da empresa de transporte de valores, e bloqueio da rodovia Transamazônica -, expõe à discussão a necessidade do governo do Estado implantar um quartel da Polícia Militar no Núcleo Cidade Nova.

Com uma população de mais de cem mil habitantes, o Núcleo fica localizado do outro lado do rio Itacaiúnas, sentido Itupiranga.

Todos os quartéis (PM e Exército) foram construídos na Nova Marabá.

A estratégia do bando que assaltou a Prosegur de bloquear as ponte sobre o Itacaiúnas, ateando fogo em dois caminhões que estavam localizados nas duas extremidades da pista,  foi destinada a impedir a mobilização policial.

Em 2008, o blogueiro publicou a descoberta de um plano destinado a explodir a ponte sobre o  Itacaiúnas (àquela época só havia uma ponte), arquitetado por organizações criminosas do Sul do país.

Setores de inteligência da PM descobriram a movimentação dos criminosos em Marabá, sem, no entanto chegar até seus autores – já que os mesmos abortaram o plano, ao saberem que estavam sendo monitorados.

A Cidade Nova é um conglomerado de intensa movimentação comercial, abrigando diversas agências bancárias.

O bloqueio radical da ponte sobre o Itacaiúnas imobiliza completamente as forças de segurança de Marabá, numa ação que necessite deslocar militares sentido Cidade Nova.

O que ocorreu esta madrugada em Marabá, além  da ação criminosa ter colocado a população em estado de choque, reacende o debate: priorizar a construção de um quartel naquele núcleo populacional.

Terror e Medo: assalto cinematográfico

O assalto à  Prosegur foi realizado por cerca de 30 homens, divididos em três grupo.

Um deles cuidou de interditar a ponte.

Ao mesmo tempo, a segunda turma dinamitou a sede da empresa, levando cerca de R$ 50 milhões, segundo informações oficiosas.

Um terceiro grupo cuidou de levar pânico à população, atirando pelas ruas da cidade.

O bando usou dinamites para explodir o local. Depois de quase uma hora de ação, os bandidos fugiram sentido Itupiranga, pegaram uma estrada que liga a Transamazônica ao rio Tocantins, fugindo em seguida de lancha.

Provavelmente, os bandidos desceram da embarcação às margens do  município de Nova Ipixuna, seguindo dali em veículos.

LEIAM AQUI a matéria publicada em 2008, no blog.

Sede dinamitada da Prosegur
Sede dinamitada da Prosegur