Hiroshi Bogéa On line

Asdrubal já está em Brasília para assumir CF

 

 

Asdrubal Bentes (PMDB) acaba de desembarcar em Brasília.

Foi providenciar junto à mesa diretora da Câmara Federal a definição de seu apartamento funcional, para onde passará a residir, a partir do momento em que reassumir sua cadeira, atualmente ocupada por Luiz Otávio, também do PMDB – suplente imediato do parlamentar marabaense.

De passagem rápida por Marabá, Asdrubal confirmou a entrega ao governador Simão Jatene (PSDB) de sua carta de demissão da secretaria de Pesca, aguardando apenas a publicação no Diário Oficial  do ato de demissão – para voltar a ocupar uma cadeira de deputado federal.

Nas poucas horas em que permaneceu na cidade, AB  evitou contatos com a imprensa.

Nem  admitiu falar sobre a briga que teve com o ex-deputado Jader Barbalho, presidente estadual do partido.

Post de 

4 Comentários

  1. Kpnup

    17 de agosto de 2011 - 11:27 - 11:27
    Reply

    16/08/2011 – 13h04 Tamanho do texto
    Asdrubal Bentes será julgado por trocar cirurgias por votos

    Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) vão apreciar na próxima quinta-feira um processo (inquérito nº 2197) que pode levar à prisão o deputado federal licenciado Asdrubal Bentes, do PMDB, aliado do ex-deputado Jader Barbalho. Asdrubal é o atual secretário de Pesca e Aquicultura do Governo Simão Jatene. Ele é acusado de ter oferecido cirurgias de laqueadura de trompas (cirurgia para impedir gravidez) em troca de votos nas eleições municipais de 2004, ocasião em que concorreu à Prefeitura de Marabá.

    O Ministério Público Eleitoral pede a condenação dele por corrupção eleitoral, formação de quadrilha, estelionato e esterilização cirúrgica em desacordo com a legislação. O MPF parte do depoimento de 13 mulheres que fizeram laqueadura no Hospital Santa Terezinha, entre janeiro e março de 2004. As investigações descobriram que a mulher e a enteada de Asdrubal, por meio do PMDB Mulher da cidade, teriam recrutado as eleitoras para passar pelas cirurgias, mediante fraude ao SUS. Elas não teriam passado pelos procedimentos pré-cirúrgicos para comprovar a
    necessidade da operação.

    Dois médicos, um deles genro do deputado, teriam fraudado laudos para conseguir as cirurgias por meio do SUS. Além disso, o hospital não tinha autorização para realizar a laqueadura pelo SUS.

    Procurado por O LIBERAL, o deputado se defendeu das acusações. “Eu confio na justiça. Estou com a consciência tranquila, porque não cometi os delitos que estou sendo acusado’, disse.

    Um dos argumentos da defesa do peemedebista é que os fatos denunciados teriam ocorrido no período de janeiro a março, portanto, antes do período de registro das candidaturas, que começou em julho. Os advogados de Asdrubal Bentes também sustentam que não há provas de abordagem direta dele às eleitoras, o que seria necessário para a configuração de crime eleitoral.

    Em alguns depoimentos, as mulheres que passaram pela laqueadura disseram que receberam orientações de outras pessoas para que votassem nele. Outro ponto questionado é sobre o encaminhamento das eleitoras ao hospital. Segundo a defesa, o PMDB Mulher desempenhava a ‘função social’ de encaminhar pessoas para consultas em hospitais particulares, sem que houvesse recomendação de cirurgia.

    ‘Nenhum pedido de consultas dizia expressamente para fazer laqueadura. Se o médico achou, depois da consulta, que tinha que fazer a laqueadura, aí já é responsabilidade do médico’, defende-se o deputado. O processo tem como relator o ministro Dias Toffoli. Asdrubal é defendido pelo advogado
    Inocêncio Mártires Coelho.

    Fonte: O Liberal

  2. Jorge Taiguara

    16 de agosto de 2011 - 10:21 - 10:21
    Reply

    Realmente o Deputado Asdrúbal Bentes, deve se apressar em retomar seu mandado, pois na próxima semana segundo o noticiário da mídia, seu processo por crime eleitoral, entra em pauta no STF.
    Ele é um dos que são favoráveis a divisão do estado, é lamentável que nossos representantes, ao invés de estarem produzindo, lutando por mais verbas para que se implementem ações em favor do povo, tenham que usar o mandato para se defendere de processos.
    É essa gente que se diz preocupada, com desenvolvimento do estado, com a qualidade de habitação, saneamento, saúde, transporte, segurança de nosso povo.
    Vamos acordar enquanto é tempo, com essa gente no poder tenho certeza que muita coisa vai melhorar sim, mas pra eles, pros mesmos, como sempre tem sido ao longo de décadas.
    Para essa gente as coisas nunca estão ruim, todos tem sempre fontes de renda bancadas pelo erário público.

  3. Anônimo

    15 de agosto de 2011 - 17:04 - 17:04
    Reply

    pois! e então quem assumirá a secretaria de pesca e as demandas das famílias pescadoras do estado do Pará? Pela mudança repentina de função ou Bentes não compreendeu as demandas ou o próprio e sua equipe não estavam preparodos para atendê-las… ENQUANTO ISSO

  4. Claudenor Peixoto

    15 de agosto de 2011 - 12:28 - 12:28
    Reply

    Que bom Deputado, voltando a tempo pra Luta, alías aí é o seu lugar do qual o senhor jamais deveria ter saído, a população de Marabá sempre quiz isso, o senhor em Brasilia e não em Belém.
    Boa sorte para o senhor que Deus lhe abençoe e dê sabedoria pra lutar sempre pelo nosso Estado do CARAJÀS.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *