As pancadas no filho de Eike

Publicado em 20 de março de 2012

 

O texto a seguir é de Luis Nassif:

 

 

Para entender o caso Globo x Eike

Tenho muito pontos na minha carteira. O último foi por ter andado a 62 km/hora em uma rua em que a velocidade máxima era de 60 km/h.

Qual a razão da Globo investir contra Eike Baptista, primeiro através da Época Negócios, agora expondo dessa maneira seu filho, antes mesmo da perícia concluir ou não pela sua culpabilidade? Ontem o Jornal Nacional deu longa matéria sobre… os pontos na carteira do rapaz, sem analisar as infrações cometidas – se andou a 62 km/h ou a 140 km/h.

Como se explica um acidente de trânsito – ainda que grave – ser primeira página de jornal?

É simples.

Por trás, a mesma motivação da revista Veja, quando investiu contra André Esteves, do Banco Pactual. Em ambos os casos, o objegtivo era demover um bilionário da pretensão de entrar no mercado de mídia. Quando atacado pela Veja, Esteves andava pensando em adquirir a IstoÉ. Eike tem sido lembrado quando se fala em venda de controle de algumas redes de TV.

É um vale-tudo que não respeita nada