Hiroshi Bogéa On line

Às merendeiras, com carinho

 

 

Dona Valdinete, no artigo da semana de Evilângela Lima, simboliza as demais merendeiras das escolas públicas de Marabá. Ela vira personagem pela atenção dada à alimentação escolar de centenas de jovens, numa singela observação registrada pela colaboradora – sempre sensível aos fatos corriqueiros da vida educacional de Marabá.

Atenta, Evilângela  lembra: “as merendeiras são educadoras de mão cheia, pois ensinam nossas crianças enquanto as alimentam. Distribuem as refeições com cuidado, fazem os alunos obedecerem às filas, orientam a manter o pátio limpo e sem desperdício de alimento”.

Às merendeiras, com carinho, o artigo de Evilângela, na coluna ao lado.

 

Post de 

2 Comentários

  1. Wal

    17 de março de 2012 - 17:37 - 17:37
    Reply

    Esse artigo, na verdade é uma receita mágica de como valorizar e reconhecer profissionais da educação que na maioria das vezes passam desapercebidos.Tenho certeza que depois dessa divulgação toda a “sopa do neném” vai ficar mais gostosa ainda.

  2. Lucas de Souza

    15 de março de 2012 - 16:12 - 16:12
    Reply

    Podemos observar, que através desse artigo e de outros que virão, as merendeiras, no cotidiano atual das escolas veem atuando nao somente na preparação dos alimentos, mas também na colaboração para o aprendizado de bons modos e de uma boa educação. Todos os alunos são privilegiados por toda boa vontade e dedicação das mesmas, sendo assim, as merendeiras sao magníficas de mão cheia e merecedoras de toda nossa atenção e e carinho.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *