Área violenta da Bolívia indicada ao Nobel da Paz

Publicado em 26 de junho de 2014

Santa Cruz

Situada ao lado do cemitério La Cuchila, no extremo sul da cidade, a academia de futebol Tahuichi Aguilera acolhe diariamente cerca de 3.000 crianças da cidade mais populosa e violenta da Bolívia.

Lá, entre dribles, passes e tiros, alguns dos meninos e meninas de famílias mais pobres da região recebem educação e cuidados para evitar problemas e conflitos muito comuns em Santa Cruz (foto), como o alcoolismo, a dependência de drogas e a violência juvenil, enquanto seguem na busca do sonho de se tornarem profissionais. 

Entre 85% e 90% das crianças que frequentam Tahuichi, o fazem “com uma bolsa de estudos, de forma gratuita”, diz Roly Aguilera, filho do fundador da escola, que atualmente exerce a função de presidente.
Desde a sua fundação em 1978, a academia foi nomeada seis vezes para o Prêmio Nobel da Paz em reconhecimento ao seu trabalho social. Embaixadora da Boa Vontade da ONU em 1993, prêmio Fair Play Internacional em 1995 e medalha de ouro da FIFA no ano 2000, Tahuichi é uma instituição na sociedade boliviana.

Marco El Diablo Etcheverry, o atacante Erwin Sanchez e os zagueiros Luis Cristaldo e Juan Manuel Peña, todos membros da melhor seleção boliviana que já existiu, que conseguiu se classificar para a Copa do Mundo de 1994,levam a marca Tahuichi.