Hiroshi Bogéa On line

Ao inaugurar a PA-125, em Paragominas, Jatene entrega mais de mil quilômetros de rodovias asfaltadas

(Fotos de Cristino Martins – Ag. Pará )

 

Ao inaugurar a PA-125, ligando a BR-010 a sede de Paragominas, a atual gestão de Simão Jatene já entregou, somente neste mandato- o terceiro de sua carreira política -, mil quilômetros de estradas asfaltadas.

Sem contar com a próxima a ser entregue, a  próxima rodovia será a PA-411, em Santana do Araguaia, no sul do Pará, importante corredor para o escoamento da produção agropecuária da região.

Ao inaugurar a rodovia PA-125, na tarde desta sexta-feira (18), em Paragominas, o governador Simão Jatene reafirmou a vocação do município para ser protagonista de transformações que mudam para melhor a vida das pessoas. A estrada, além da importância logística para o escoamento da produção de grãos e de produtos da pecuária, reduz o tempo de acesso ao município e dá mais segurança no transporte de passageiros naquela região.

Simão Jatene disse que a nova estrada só foi possível graças à parceria firmada com a Prefeitura de Paragominas, que arcou com 60% dos custos da obra. “É por causa de administrações responsáveis como essa que o progresso chega e traz benefícios à população. Esta nova rodovia é mais que concreto e asfalto: ela representa a possibilidade de melhorar a qualidade de vida do povo, promovendo o acesso a serviços essenciais, como saúde, educação e segurança”, afirmou o governador.

Nascido sob o signo da expansão rodoviária típica dos anos 60 e 70, de resultado nocivo, Paragominas é hoje um exemplo de economia sustentável. Ao contrário da BR-010, cuja construção, planejada à revelia dos interesses da Amazônia, permitiu uma escala de desmatamento desenfreado, a rodovia agora inaugurada por Simão Jatene é a perfeita tradução de um novo tempo, em que as obras nascem de acordo com as necessidades da população.

Os benefícios da PA-125 não se restringem aos mais de 100 mil habitantes de Paragominas. É uma obra estratégica para encurtar distâncias e incrementar o projeto de integração do Pará, que prioriza tanto a mobilidade das pessoas como a circulação de produtos, estimulando a conexão entre os modais rodoviário, fluvial e, futuramente, ferroviário.

O governo do Pará reconstruiu quase 13 quilômetros da PA-125, do entroncamento com a BR-010 até o Rio Uraim. A obra inclui a substituição de pontes de madeira por pontes em concreto e a construção de uma rotatória que delimita o acesso à área urbana e o corredor viário para o escoamento da produção do agronegócio, da pecuária e da indústria de transformação.

A obra também se destaca pelo alto padrão de qualidade, com terraplenagem, pavimentação em CBUQ (concreto betuminoso usinado a quente), drenagem superficial, sinalização e acostamento. A função econômica e a função social da rodovia estão bem definidas.

Para quem mora em outros municípios e trabalha em Paragominas, a PA representa a possibilidade de chegar mais cedo em casa, valorizar a convivência com a família e economizar nos custos da viagem.

Para os empreendedores, a reconstrução da estrada, paralela à linha de expansão do grande corredor de grãos estabelecido naquela área, também reduz custos e facilita acesso ao terminal portuário de Vila do Conde, uma das vias de exportação para mercados nacionais e estrangeiros.

É inegável a importância econômica da rodovia para uma região que, nos últimos dez anos, passou por uma grande transformação. A mais importante mudança foi no modelo de desenvolvimento.

Paragominas está entre os dez municípios que concentram quase 70% do Produto Interno Bruto paraense e também figura entre a dezena de cidades que mantêm um PIB per capita maior do que a média estadual.

A pecuária, que se impôs como principal atividade produtiva após a implantação da rodovia BR-010, divide agora a base econômica com o agronegócio e a mineração. O fantasma do desmatamento, que colocou Paragominas na lista negra do Ibama no passado, foi exorcizado pelo Programa Municípios Verdes.

A cidade, fundada nos alicerces do desmatamento e da ilegalidade na extração de madeira, virou um exemplo de produção sustentável, mantendo os pilares econômicos, mas normatizando as atividades e controlando a depredação. Todo empreendimento tem cadastro legal e mantém a reserva de mata nativa sem prejudicar a produção. Paragominas tem quase 90% dos imóveis registrados no Cadastro Ambiental Rural (CAR).

Recepcionado pela população, Jatene entrega mais uma rodovia. (Fotos: Cristino Martins)

 

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *