Hiroshi Bogéa On line

Alpa: marabaenses vão radicalizar

 

 

A intransigência da Vale em postergar decisão à solicitação da presidente Dilma Roussef para a mineradora investir na derrocagem do rio Tocantins, atrasando com isso a implantação da Alpa em quase três anos, levará a sociedade marabaense a radicalizar ações contra a empresa.

Estratégias em fase de gestação começaram  com a publicação de um grupo no Facebook denominado “A Alpa é Nossa”. Devem se acentuar com manifestações públicas e, finalmente, atos de maior efeito, como o fechamento da Estrada de Ferro Carajás, além de outras milongas mais.

A própria Vale, com seu discurso imperial de empresa privada,  está construindo esse cenário beligerante

Ainda tido como executivo de credibilidade nas tratativas com representações da sociedade local, o presidente da Alpa, José Carlos, corre sério risco de desgastar-se de vez em suas tentativas de explicar o inexplicável. Nas últimas reuniões de entidades sociais, o nome dele já foi citado como pessoa “que está tentando levar o problema com a barriga”.

Para se ter ideia da dimensão  ( e gravidade) do impasse que se forma, quase que diariamente ocorrem reuniões em pontos distintos da cidade, envolvendo lideranças sindicais, associativas e de organizações populares. O fomento desses encontros é um risco ao descontrole de ações estabanadas.

O ano de 2012 pode se transformar num cenário dos mais desestabilizadores para a Vale, na região -, tudo por causa da Alpa.

Anotem e confiram.

 

————————

Atualização às 09:04

O grupo “A Alpa é Nossa”, no Face, já conta com mais de dois mil membros, pouco menos de dez dias publicado.

Post de 

18 Comentários

  1. Anônimo

    17 de março de 2012 - 07:45 - 7:45
    Reply

    Simão Jatene no Pará e atraso,Tião em Marabá será desastre,Inimigos primeiros do PT é do governo Federal.Olha o exemplo do Pará.Sem apoio do governo federal, estados e municipios são enviáveis.errar duas vezês e burrice.

  2. João Costa

    15 de março de 2012 - 20:11 - 20:11
    Reply

    Amigo, mandem chamar o Simão Lorota, que voces, vão ouvir muitas Lorotices. e perder tempo.

  3. anonimo

    15 de março de 2012 - 08:38 - 8:38
    Reply

    Resposta para o anonimo das 16:06 não sai, pois com Jatene no governo e o mesmo que o Para não ter governo.
    O jatene esta preocupado e com o Para digo Belem ser sede de competições esportivas e mais nada.

  4. Txt

    14 de março de 2012 - 18:21 - 18:21
    Reply

    A Alpa elegeu a Ana Júlia que, pelo visto, fez escola. Eis que agora surgem vários políticos levantando a bandeira da Alpa. Interessante que ao longo do ano passado estes se mantiveram apáticos e longe deste debate. Afinal de contas, pouco importa o real desenvolvimento de Marabá, isso pode esperar ate as eleições, quando eles fingem se preocupar para angariar votos.

    O que esperar do deputado embutido, que dentre os vários problemas que urgem em Marabá, vai ao plenário da assembleia e pede para mobilizar governo e empresas em prol do estádio municipal. Sou torcedor do águia, e quero ve-lo em projeção nacional, mas antes disso tenho necessidades fundamentais que nao sao atendidas.

    Como falar em estádio em uma cidade com zero de esgoto tratado, menos de vinte por cento de água tratada, escolas precarias e desumanas, buracos por toda parte, e por ai vai…. vou parar de listar senão nem cabe no blog.

    Por favor deputado, atue em causas mais nobres, e deixe o superfulo para depois. Ate por que, vale lembrar, os tempos de Pão e Circo estão acabando.

  5. Pé di ferro

    14 de março de 2012 - 12:55 - 12:55
    Reply

    Ja passa da hora! Estou pronto a qualquer hora basta dar partida, trata do futuro de nossos filhos, maraba tá indo de mau a pior em seguimento de empregos principalmente.
    Temos que sair de nosso municipio para procurar emprego, sendo que existe recursos para gerar emprego aqui!
    Quanto o desenvolvimento da nossa região, a violência continua a economia caindo a cada dia com os desempregos, é inútil esperar a falta de interesse político predomina. A ALPA é NOSSA!

  6. FABIO

    13 de março de 2012 - 21:30 - 21:30
    Reply

    VAMOS RADICALIZAR

  7. Mestre Chico Barão

    13 de março de 2012 - 21:12 - 21:12
    Reply

    OS DOIS COELHOS JS DA QUESTÃO ALPA

    Caro Hiroshi

    É publico e notório que a Vale não quer implantar a ALPA antes de um século!

    Da para lembrar o que aconteceu na Camara Municipal de Marabá no inicio de Novembro de 2011?

    O presidente Zé Soares com ar serio e cara de grandeza garantiu que o empreendimento da Vale seria instalado em Marabá.

    Seu Vice da Sinobras Ian confirmou o mesmo em relação a ALINE porem já com uma cara diferente!

    Os políticos de um modo geral (com exceção do governador que por não acreditar em palhaçada não mandou nem representante) não ficaram na certeza das afirmações e aflitos pelo impacto negativo na economia marabaense da demora e não perceberam porem o rombo pela não implantação, fato explicito quando o Zé Soares malandramente disse que haveria atraso por conta do lote 11 e do conjunto hidrovia/infraestrutura, jogando a culpa no judiciário e no executivo criando Habeas Corpus preventivo até o ano de 2020.

    O Nagib que era o prefeito em exercício macaco velho em manobras ficou com um pulguedo atrás da orelha, porem baixou a guarda com a criação de um grupo ecumênico (representantes de todos os seguimentos) para acompanhar o andamento das palavras positivas da tal reunião.

    O Ítalo não pode estar presente porem o Divaldo como um vidente levantou a bola da data e previu os distúrbios.

    O Gilberto Leite aproveito a deixa e carimbou urgência notadamente pelo fluxo migratório sem perspectiva de emprego e renda no período de expectativa.

    O Salame quis criar uma maneira fácil de desmentir educadamente o Zé ao sutilmente solicitar o cronograma físico para ajudar no que fosse necessário e tranqüilizar gregos e troianos (população e investidores), escondendo sua real intenção!

    O fato é que já não havia confiança antes no Zé e agora piorou, pois uma de suas apelativas mais forte pode ser solucionada por ele mesmo sem depender de ninguém!

    Outro fator importantíssimo é que por trás do que eu afirmo que é a Vale não querer implantar a ALPA esta a vontade do Sir Ney Duque do Maranhão , Marques do Amapá e que agora se mostra Visconde de adjacência!

    Porem isto não foi percebido apenas por este que relata tal mesquinhez , e a raposa que percebeu aproveita a chance de matar dois reprodutores da raça Gigante de Flandres de uma só cacetada , tirando a forra pelo ano de mandato perdido pelo corpo mole do tal Visconde e mostrando aos que acreditaram nele que usara toda sua dinâmica para tirar da inércia a ALPA começando pela hidrovia que onde existe um continuo movimento!

    E AGORA SENHORES JS , JOSÉ SOARES E JOSÉ SARNEY , me desmintam terei o maior prazer de passar por mentiroso se a ALPA estiver pronta em 2014 com a ajuda dos senhores!

    Porem já estou feliz, pois sei que uma certa raposa com o devido tempo jantara os dois coelhos antes de 2018!

    MCB

  8. Luis Sergio Anders Cavalcante

    13 de março de 2012 - 17:28 - 17:28
    Reply

    Tambem é necessario, e mais eficaz, que o movimento, seja apartidario e se forme uma comissão para ir até Brasília, para, afinal, “cobrar” de quem tem o poder decisorio sobre o assunto e se volte a colocar a verba necessaria no orçamento (nem que seja para 2013). Sabemos que são varios os motivos a elencar pró-não. Ex.: A Presid. Dilma(PT) pode ñ estar querendo favorecer por tabela, o governo tucano de Jatene e outros, que, de uma forma ou outra, colheriam os dividendos políticos, pela instalação da ALPA em solo marabaense. A Vale – empresa privada – culpa do tucano FHC , quanto menos gastar melhor para ela será. Tô com o Carlos Chaves das 15:04 hs., que as lideranças do movimento sejam os primeiros a pisar/interditar a ferrovia, e não ficar olhando de longe. Em 13.03.12, Marabá-PA.

  9. Italo Ipojucan

    13 de março de 2012 - 17:10 - 17:10
    Reply

    Amigo Hiroshi,

    Empreendemos um esforço singular em todo processo de construção do momento ALPA, da HIDROVIA, do ALINE e das derivações que esse movimento possibilita na configuração da região como um novo corredor de desenvolvimento. Explanei a respeito em uma postagem no seu blog.
    Fato é que o recuo do Governo Federal no investimento na derrocagem do canal do Lourenço e no remanejamento de trecho da Transamazônica, foi a gota d”agua para que todo o cronograma do empreendimento fosse afetado.
    Não tenho dúvida que a vontade política foi determinante para que a decisão do empreendimento optasse por Marabá. Infelizmente atribuo também a vontade política o fato do projeto estar nesse estágio.
    Entendo que radicalizar definitivamente não é alternativa. A solução, por mais pareça complexa, é simples. Basta que os agentes políticos entendam que devem resolver. Uma simples reunião em que sentem o Governo Estadual, Governo Federal e Vale certamente apontará soluções, afinal nesse contexto existem muitos interesses mútuos em discussão.
    A movimentação da comunidade deve buscar esse caminho, o de fazer a classe política atuar em defesa do estado e seu desenvolvimento.
    Italo Ipojucan

  10. anonimo

    13 de março de 2012 - 16:06 - 16:06
    Reply

    Porque não sai? Jatene é que tira e coloca verba no PAC?

  11. Anônimo

    13 de março de 2012 - 15:04 - 15:04
    Reply

    A Vale depende em muito do Ministério de Minas e Energia que está nas mãos do PMDB à decadas. Então porque eles, através desse poder não viablização açoes em prol do Pará e Maranhão através da Vale? Jader Barbalho deve ter seus motivos!

    Hiroshi, meu amigo, desculpa, esqueci que não se pode falar do PMDB né, que vc é comprado deles. Me perdoe amigo! Publica so o primeiro paragrafo, tá?

  12. Carlos Chaves

    13 de março de 2012 - 15:02 - 15:02
    Reply

    A derrocagem do rio Tocantins, seria uma obrigação da União ou da Vale? A Vale, como foi dito acima, é uma impresa privada, que objetiva, sobre tudo, lucro para os seus acionistas. Vcs acreditam que por meio de uma solicitação da Presidente Dilma ela vá fazer um serviço de direito da União? E querer acreditar em duendes! Meus amigos, estava no orçamento da União esses serviços que viabilizarão a hidrovia e, facilitando sobretudo, a ALPA. Então a Dilma para bancar sua politica tira do orçamento e quer que a Vale assuma de graça essa função. Que tal, uma PPP, no mínimo? Ou, se querem resultados, por que as lideranças não se juntam e vão para os trilhos da ferrovia obstruir a passagem dos trens? Isso tudo é papo para boi dormir!

  13. anonimo

    13 de março de 2012 - 14:44 - 14:44
    Reply

    Com Jatene no governo a hidrovia não sai.

  14. Pé di ferro

    13 de março de 2012 - 12:36 - 12:36
    Reply

    A justiça representa a verdade, se for pra processar ou até mesmo condenar, vamos ter bom senso e imaginar que os nossos políticos e a VALE estão passando despercebidos ao sistema judiciário, por que nóis enquanto cidadões que lutamos por direitos que é nosso estamos passívos de sansões judiciais? Desta forma ja não entendo mais a democracia de nosso país, na verdade o direito de um termina onde começa o do outro! E nossos direitos ja foram invadidos a muito tempo.
    Por a justiça não os processam? Devemos sim lutarmos se unir-mos ninguem nos vencerá!!! A ALPA É NOSSA!

  15. Eleitor

    13 de março de 2012 - 12:00 - 12:00
    Reply

    Tudo palanque eleitoral. Passado as eleições tudo cairá no esquecimento… Até a próxima eleição. Velho filme já tão cansativo e repetitivo, mas que ainda impressiona aos espectadores. A meu ver, Marabá tem que se afastar do “ferro” e partir para outra alternativa econômica, que de fato gere distribuição de renda. Tá provado que até agora só levamos “ferro” com essa estória.

  16. wanderley

    13 de março de 2012 - 10:55 - 10:55
    Reply

    “Cada povo tem o governo que merece” e nós certamente estamos merecendo esse descaso, por causa da politicagem de interesses, veja bem: O Lula veio fez aquele costumeiro show pirotecno com a Ana Júlia, nao deu certo, ela perdeu e até hoje a Alpa nao saiu do papel, certamente teremos que esperar o sucessor(a) de Dilma para reinaugurar a Alpa de todos nós…

  17. Pé di ferro

    13 de março de 2012 - 10:43 - 10:43
    Reply

    Caro Hiroshi será uma grande mobilização, se isso for necessário.
    Imagine quantos imigrantes foram atraídos com o publicação desse empreendimento, quantos pais de família estão a espera dessa oportunidade de emprego para o sustento de seus filhos, e os empresários que foram iludidos a investir e que hoje estão com coração na mão com a incerteza da ALPA.
    O povo marabaense não é tolo apenas agem com paciência e civilização, mais isso já tá passando dos limites, todos os dias vemos milhares de toneladas de nossas riquezas sendo retirado de nossas reservas minerais, sem retorno em investimentos, até os empregos que eles (VALE) alegam que geram, não passam de 08 à 10 meses e ainda afunda as empresas como: TECNOSOLO, WO, ENGEC, CBEMI e tantas outras não dá pra engolir!
    Isso causarar um efeito dominó toda a sociedade marabaense se unirar se for preciso! Abraço pra todos os amigos marabaenses sofridos com administrações corruptas e desastrozas, que se fosse diferente nossa cidade seria muito melhor de se viver.
    O desprefeito de marabá não reage nem com discurso, pra defender nossa cidade?

  18. Anônimo1

    13 de março de 2012 - 09:05 - 9:05
    Reply

    Acredito que a pressão deve ser efetivada em face do Estado, espeicialmente junto á União, na pessoa da Presidente Dilma, e junto ao governador estadual. Pois eles, são os grandes responsáveis, acredito eu, pelo atraso nas obras da ALPA, até porque foram eles os grandes idealizadores e fomentadores do empreendimento. A ALPA pode ser implada em qualquer outro lugar do Brasil, a escolha foi no Paraá em razão da atuação política, evidente, mas ao que tudo indica foi só pra ajudar na campanha eleitoral. Essa questãi de invadir a ferrovia, não é boa idea, vejam que as pessoas que tomam essa atitude sempre acabam sendo processas criminal e civilmente. Inclusive já solbe de pessoas que foram condenadas criminal na Justila Federal. A pressão dever se dar o campo político e civilizado aí até eu estou dentro para incentivar!! a ALPA É NOSSA!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *