Hiroshi Bogéa On line

Alpa já investiu quase meio bilhão de reais em Marabá

 

 

Nos últimos dias, aquecidos os ânimos em torno dos movimentos que exigem a retomada das obras da siderúrgica Alpa e da derrocagem do rio Tocantins, o  blog passou a receber graciosos comentários de anônimos interessados em passar números desencontrados, na explícita tentativa de tumultuar o terreiro um tanto quanto já bandeirolado pelo clima político da eleição municipal, antecipado por aqueles interessados em disputar a prefeitura de Marabá.

Em razão disso, o blog advertiu que rejeitaria todo comentário anárquico, contendo presepadas e informes do tipo “a Vale  chegar aqui em Marabá e gastar 1 milhão de reais em terraplanagem num terreno GANHADO é como furar elefante com alfinete. Não faz nem cócegas“.

Isso aí não é verdade, razão maior do texto ter sido recusado em sua íntegra.

Para clarear a memória dos esquecidos e peitar a desinformação, o blog informa que a Vale já investiu no projeto Aços Laminados do Pará ( Alpa),  até o momento,  R$ 425milhões (U$250milhões). Deste montante, R$20 milhões foram aplicados em condicionantes.

Para este ano de 2012, serão investidos R$ 60 milhões, sendo que deste total,   R$24 milhões em condicionantes.

Ou seja, o projeto já é uma realidade.

Nenhuma empresa torra meio bilhão sem estar assentada em planejamento sólido, principalmente do porte da Vale S.A.,  que pode causar sérios danos aos  acionistas diante de ruídos de má aplicação de investimentos

Post de 

5 Comentários

  1. Txt

    20 de março de 2012 - 20:43 - 20:43
    Reply

    Fanny,
    Então o empresario é culpado por investir? Gerar empregos?
    Empresas como a Vale podem e devem apoiar os municípios, mas não serem responsabilizadas por ele. Marabá sofre por quase nunca ter tido um governo descente, com coragem e seriedade para realizar os investimentos e mudanças que são precisos. E ai eu te digo, a Vale pode colocar o dinheiro que for em Marabá que, sem um governo descente, nada muda. Sendo assim, quem é o culpado? Acho que somos nos mesmos, com nossos votos.
    Outra coisa: Quando vamos acordar para os outros grupos empresariais que nao investem no social de Marabá? Seus donos estao cada dia mais ricos, e Marabá mais pobre. Sei que a Vale pode investir mais, mas pq eles nao investem proporcionalmente? Eles nada fazem, jogam a atenção somente para a Vale, e nos deixamos passar batido.
    Por fim, a especulação foi feita pelo proprio mercado imobiliario, que faz isso sempre, Brasil afora. Eles estão colhendo os frutos de sua propria ganancia.

  2. Evandro Jr

    20 de março de 2012 - 11:49 - 11:49
    Reply

    Sou Engenheiro de Materiais faço pós em Eng. de Segurança do trabalho e desisti de procurar emprego em Maraba e região. As vagas existente são para técnicos, faxineiro, motorista e serviços gerais. Tente ser Engenheiro e ir a uma empresa em marabá pedir emprego…O SINE em marabá ta sobrando emprego para os mesmos….

  3. Anônimo

    20 de março de 2012 - 10:48 - 10:48
    Reply

    Hiroshi, tu conhece alguém desempregado? Quem corre atrás de fazer um curso não fica desempregado não. Vejo é muita gente escolhendo emprego, é muito diferente. Motorista de caminhão está em falta no mercado (é só um dos exemplos). Esses dias mesmo vi no facebook um renomado grupo procurando 60 (SESSENTA) motoristas de ônibus para trabalhar na região.

  4. Rita

    19 de março de 2012 - 18:08 - 18:08
    Reply

    Os estão os investimentos das condicionantes?

    Quais foram?

  5. Fanny

    19 de março de 2012 - 17:42 - 17:42
    Reply

    Que boa notícia!!!

    Mas poderia ter sido mais…

    Nossa cidade sofreu com a divulgação precipitada e irresponsável, por parte de alguns, de que seria o “novo eldorado”, ou que teríamos um desenvolvimento “mágico”.

    As coisas não aconteceram em um passe de mágica, como anunciado, e hoje sofremos, quase que implorando a vinda da Alpa.

    Acredito que os politicos poderiam ter previsto os males que as especulações em torno da implantação da Alpa em Marabá traria. Muita gente fez especulação por conta da vinda do projeto, os preços de imóveis subiram (aluguéis e venda), vieram trabalhadores de todos os cantos, e hoje, estes mesmos trabalhadores estão sem emprego e sem moradia.

    Acredito que antes de cobrarmos a imediata implantação da Alpa na cidade, deveríamos cobrar investimentos para que a cidade possa comportar decentemente toda população interessada no crescimento que um projeto desse porte nos trará!!!

    Sejamos cautelosos em nossas reivindicações, senão a coisa piora!!!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *