Alpa: Estado agrava contra dono do lote 11

Publicado em 26 de setembro de 2011

 

Cessados esforços de conciliação entre o governo do Estado e o empresário Eduardo Barbosa, dono do lote 11 da área desapropriada para implantação da Alpa, a Procuradoria Geral do Estado vai entrar com  Agravo contra decisão judicial, em primeira instância, que suspendeu as obras de terraplenagem do terreno,  interposta pelo empresário.

O governo considera altíssimo o valor de mais de R$ 30 milhões exigido por Eduardo Barbosa para desapropriação do lote.

Ao mesmo tempo, a direção da Alpa mantém atualizado o cronograma de obras de drenagem e construção de taludes, enquanto aguarda a decisão da Justiça para liberação do pequeno trecho que falta para concluir terraplenagem do terreno.

Por seu turno, Ian Correa, vice-presidente da Sinobrás, indiferente aos comentários feitos pelo presidente da Câmara Municipal de Marabá, Nagib Mutran Neto, de que a  Alpa não seria mais construída, cumpre apertada agenda de viagens contactando com fornecedores e consultores, para a conclusão do projeto Aline -,  unidade de laminação  avaliada em  US$ 750 milhões,  fruto da parceria entre a Vale e o grupo Aço Cearense, que será edificada ao lado da Alpa.

Em contato com o blog, Ian disse que nada mudou na programação.