Hiroshi Bogéa On line

Alpa, cada dia mais distante da realidade

 

 

Na manhã desta terça-feira (17), foram instaladas as primeiras estacas para a construção da usina siderúrgica do Pecém, em São Gonçalo do Amarante. A siderúrgica deverá produzir 3 milhões de toneladas de placas de aço ao ano na primeira fase de operação.

A etapa de trabalhos mecânicos deve começar em 1º de fevereiro de 2014 e ficar pronta em março de 2014. A etapa substancial tem conclusão prevista para setembro de 2015. O prazo para a conclusão completa do empreendimento é 3 de março de 2016.

A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) é uma parceria entre a brasileira Vale e as coreanas Dongkuk e Posco.

A construção da siderúrgica deve gerar cerca de 17 mil empregos diretos e indiretos. Na fase de operação, serão criados 4 mil postos diretos e 12 mil indiretos. Atualmente, aproximadamente mil pessoas trabalham na fase de terraplenagem, dos quais 90% são cearenses e, desses, 45% são do município de São Gonçalo.

Até o fim do ano, serão 139.120 toneladas de estacas a serem cravadas sobre rocha, com variação de 8 a 14 metros de profundidade. Aproximadamente 35% de total será instalado até julho deste ano.

Na ocasião, o governador Cid Gomes (fotos da solenidade)  ressaltou o fato de o empreendimento ser “o maior contrato da história do Ceará, no valor de U$ 4,5 bilhões”.

De acordo com o governador, em setembro deste ano, deverá ser concluída a obra do o Eixão das Águas, que deverá aumentar em 3.500 litros por segundo a oferta de água para a siderúrgica, captando águas do açude Castanhão, a aproximadamente 250 km do local. A obra está licitada, mas aguarda pela licença do Ibama.

 

 

Post de 

32 Comentários

  1. walbson moreira

    10 de julho de 2013 - 21:58 - 21:58
    Reply

    sou filho de marabá vejo o povo esquecido e sem emprego, todas as Siderugicas estão fechadas e os governo não se move, marabá esta sem emprego a população desempregada, ALPA era a esperança de todo mundo agora vejo todo mundo ir em bora atrás de emprego nas cidade vizinha, a vale não tem interesse algum de instalar a siderugica em marabá
    os politico governador e deputados tem que criar vergonha e lutar pelo direito de povo do para e obrigar a vale instalar siderugica em marabá

  2. RENATO SILVA

    4 de fevereiro de 2013 - 12:59 - 12:59
    Reply

    CADE OS NOSOS POLITICOS QUE NÃO FAZEN NADA Á RESPEITO DA ALPA,VÃO FICAR DE BRAÇOS CRUZADOS ATE QUANDO! NOS DE MARABA E REGIÃO TEMOS A PRIORIDADE DE QUALQUER IVESTIMENTO DA VALE POIS E DE NOSAS TERRAS QUE ELA TIRA A SUA MATERIA PRIMA. SEM A NOSSA MATERIA PRIMA NÃO A VERA VALE, E POR QUE QUE A ALPA AINDA NÃO SAIU.

  3. Hugo Amaro

    2 de novembro de 2012 - 20:02 - 20:02
    Reply

    Estado com politicos fracos, sem expressão em Brasilia e que so olham para o propio umbigo, morei muitos anos no para trabalhando em um grande revendedor Caterpillar 5 so em maraba onde investi na febre dos loteamentos que pipocaram pela cidade com a promessa de dias melhores e nada nada aconteceu e prevejo que não vai acontecer infelizmente o para como eu li em uma materia de um jornal internacional e o almoxarifado do mundo onde você vai e pega o que quer, existe um quilo de minerio de ferro no subsolo cearence? em contrapartida existe o pulso forte dos Gomes o que a Vale tem a ver com o Ceara? nada de bom acontece no Para nos jornais e so noticia ruim, bem perto de vocês olhem para Imperatriz vejam o que esta acontecendo aqui estou aqui a quase dois anos e não me arrependo o Prefeito copetente e trabalhador brigou, BRIGOU pela Suzano e outras industrias e a coisa ta realmente acontecendo.

  4. Jair Lima baião

    6 de agosto de 2012 - 17:13 - 17:13
    Reply

    E agora maurino quem será a proxima vitima,na corrida pela reeleição.pois se não houver reeleição a turma do miguelito vai viver de que?

  5. Anônimo

    27 de julho de 2012 - 19:59 - 19:59
    Reply

    Dilma e Lula,farão comentários no sentido de mostrar a necessidade de elegermos candidatos que estejam comprometido com o desenvolvimento de Marabá e região e com os projetos do Governo Federal.

  6. Anônimo

    25 de julho de 2012 - 07:24 - 7:24
    Reply

    Cadê o trabalho do Governo do Estado aqui em Marabá.foi esse acordo que o Tião fez com o Jatene de deixar de fora Marabá.O troco vem ai.

  7. Anonimo

    20 de julho de 2012 - 15:50 - 15:50
    Reply

    Tá na hora, da população procurar saber. o prejuiso que Jatene e Tião já deram para Marabá.

  8. Wandenkolk

    20 de julho de 2012 - 11:25 - 11:25
    Reply

    É chegado a hora de fecharmos a ferrovia do Carajás?
    “TAMO JUNTO. TAMO NESSA!”

  9. Luis Sergio Anders Cavalcante

    19 de julho de 2012 - 18:45 - 18:45
    Reply

    Creio que não devamos desistir da ALPA em Marabá. A Vale enquanto empresa privada têm grande dívida não só com Marabá, como tambem com os demais municípios de influencia do Projeto Grande Carajás. A derrocagem do pedral do Loureção, a partir de Itupiranga sentido Tucuruí, é um trabalho técnico que visa o aprofundamento do leito do Rio Tocantins proporcionando a navegação de embarcações(navios-transporte) de grande calado para carregamento no Porto Inter-modal, e que demandará consideraveis recursos financeiros e tempo para sua feitura e conclusão, além da necessaria inclusão no Orçamento da União num ano para liberação noutro. Acho que em no mínimo dois anos pode acontecer. Em 19.07.12, Marabá-PA.

  10. Apoema

    19 de julho de 2012 - 16:19 - 16:19
    Reply

    Mas que gente amarrada, truncada, fechada.
    Quer dizer que se a Alpa não sair Marabá vai sumir?
    Vamos meu povo se mexam, pensem outras coisas, encostem a Vale na parede exigindo novas opções.
    Acho até muito bom a Alpa não sair, isso não é progresso é destruição ambiental e social!

  11. Anônimo

    19 de julho de 2012 - 15:04 - 15:04
    Reply

    Os únicos que tem coragem de enfretar VALE é o POVO do MST. Não vejo nenhuma organização da sociedade civil articulada e propensa a peita a VALE. VIVA o MST.

  12. jose n. filho

    19 de julho de 2012 - 11:51 - 11:51
    Reply

    quanto a um movimento popular isso é pouco provável, pois quem tem o poder de organizar um movimento desse porte estão nas mãos da vale, pois os mesmos ganham esmolas da vale, pequenos contratos para se calarem e apaziguar o humor da população com historinhas injetadas a cada eminencia de revolta popular.
    quem se diz na frente desta luta da alpa tem migalhas da vale para se mostrarem sempre otimistas perante a sociedade, sendo ameaçados constantemente pela mesma perderem os míseros contratos caso venham apoiar um movimento desta natureza.
    acordem, com uma verticalização da produção essas esmolas sera insignificante diante tantas oportunidades que surgirão em nossa regão, lutem pelo desenvolvimento desta região e não pela manutenção de suas esmolas.

  13. jose n. filho

    19 de julho de 2012 - 11:35 - 11:35
    Reply

    Sirio-Libanes
    quanto custa montar e por em funcionamento uma siderúrgica?
    voce diz que é muito dinheiro que a vale investiu no terreno da alpa, a desapropiação do terreno não teve um centavo da vale, e o que ela gastou na construção e funcionamento da ferro gusa carajas no distrito industrial 1 foi muito mais do que ela tem gastado no terreno da alpa, e como que estar esta siderúrgica hoje?
    respondendo a respeito da siderurgica ferro gusa carajas, siderurgica da vale em maraba, demitiram os funcionarios e fecharam a siderurgica, e hoje pagam uma empresa de segurança para vigilancia de uma siderurgica fantasma, ai voce ver o quanto ela se preocupa com esse dinheiro que ela ja gastou na terraplanagem do terreno da alpa.
    nossos netos podem ver a alpa ser construda.

  14. Branco em 2014 JV

    19 de julho de 2012 - 00:06 - 0:06
    Reply

    Presizamos e darmos a resposta a esta cambada de ladroes de voto em 2014. PE CEM outro dia eu estava na casa de um politico e falei que não votarei mais para governo no estado do Para em quanto viver, porque eu conheço todos eles depois de eleitos, neste momento um jovem falou ,hoje e a primeira veis que alguem diz alguma coisa desente nesta casa.Fiquei muito satisfeito porque este jovem e muito outros tambem votaram em branco em 2014 E se estes jovens que são dominadores da internet pegarem a causa ganharemos esta eleição com 96% novamente .Este jovem que contei a conversa e um craque,e são muitos.

  15. Anônimo

    18 de julho de 2012 - 22:44 - 22:44
    Reply

    Acredito que vocês que comentan, só vão ficar na conversa. Ação que é bom, nada!!! Vocês são muito fracos.

  16. Samuel Lopes

    18 de julho de 2012 - 22:30 - 22:30
    Reply

    Amigo, com Simão lorota de Governador e Tião Miranda, de Prefeito, a ALPA, vai para longe de marabá.

  17. Adir Castro

    18 de julho de 2012 - 21:55 - 21:55
    Reply

    Sirio-Libanês, essa dinheirama aí que foi gasta, nada saiu da Vale. Aliás, não existe um centavo da vale nesse “negócio” que foi feito até agora. Pelo que sei, somente o governo do Pará pagou até agora as milionárias indenizações, desconfio eu, a mote de campanha eleitoral para reeleição de Ana Júlia. Esse investimento aí para eles, que estão por trás dos bastidores, não vale nada, afinal, a dinheirama não é deles. Tudo isso pode ser descartado, sendo que ninguém dará satisfação alguma nem devolverão nenhum centavo. O certo, é que até agora a Alpa se mostrou uma fantasia que foi muito bem usada para as especulações que aconteceram na cidade e que a deixou nessa crise sem precedentes que assola Marabá. Basta andar algumas quadras, tanto nas áreas comerciais quanto residenciais, para perceber o resultado dessas especulações, que tem na Alpa seu principal foco.

  18. Otávio Barbosa

    18 de julho de 2012 - 21:30 - 21:30
    Reply

    João Vitor, no Nordeste Brasileiro o numero de deputados federais é de 151, 27 Senadores e 9 goveradores. sobre a vinda da alpa para Marabá, não depende da força politica, mais sim do poder econômico. todos os grandes projetos para a Amazonia, não veem para beneficiar a população. O poder econõmico é que decide onde é feito o investimento, no caso da alpa os investidores querem mais benesse como: o porto, a hidrovia, uma hidroeletrica, incentivo fiscais e já obtiveram o distrito industrial e a duplicação da transamazonica. lembra do salobo.

  19. Sirio-Libanes

    18 de julho de 2012 - 19:47 - 19:47
    Reply

    Adir Castro,
    Discordo de voce. A desapropriação já foi gasto mais de 30 milhoes de reais e somente nesta primeira parte da ALPA a VALE já gastou quase 100 milhoes de reais.
    Ninguem brinca com algo tão serio quando envolve grana alta.
    Isto sem falar no investimento da SINOBRAS/ALINE.

    Estamos confusos e revoltados. Esta é a verdade. Entao antes de postarmos um comentario temos de ter lucidez, inteligencia e não subjulgarmos a inteligencia “deles”.

    Todos nossas açoes são monitoradas, inclusive nos blogs de Marabá sobre as noticias e postagens da ALPA.

    Temos de nos organizar e parar de dizer que vamos fechar, explodir, ou parar o trem e ao contrario de falar, vamos agir.

    Existem muitas pessoas em Marabá que são descendentes de arabes, meu caso. Acho que precisamos de um pouco desta atitude radicalista deles, atitude xiita.

  20. Jorge Antony F. Siqueira

    18 de julho de 2012 - 19:08 - 19:08
    Reply

    Gente, esqueçamos o Jatene. Já sabemos que ele é contra nós e nossos anseios de independencia . Começemos a virar o jogo, votando contra o Tião Miranda(PTB) – que é representante e tambem partilha dos mesmos pensamentos de seu “padrinho” governador. Vamos dizer “não” à Jatene “não votando em TM”. Outra coisa. Estamos “cheios” de políticos incompetentes e corruptos. No pleito anterior, Ana Julia(PT) teve grande votação, não só aqui em Marabá, como em todo o estado, e foi eleita governadora, porém, fez um governo tão ruim que ressucitou Almir e Jatene(PSDB). Detalhe que tambem nos penaliza – sempre – é a fogueira da vaidade de cada um dos nossos políticos. Eu não apoio fulano, fulano tambem não me apoia e vai por aí…A ALPA é fundamental para o desenvolvimento de nossa região. Porém, vejamos, enquanto tivermos que assistir políti(co)(queiro) do quilate de Jáder Barbalho( Ficha Suja extra-oficialmente) obtendo 1.800 mil votos para o Senado, vir, práticamente decidir eleição em Marabá, apoiando Salame(PPS) e Luis Carlos(PT) a troco de apoio para futura candidatura de seu filho Hélder(PMDB) para o governo do Pará, estaremos vendo João e seu vice “negociando” os votos a sí confiados por nós, sem nossa autorização. Nessa eleição que se aproxima – sem a presença de Dr. Jorge Bichara(PV) – o quesito confiabilidade/honestidade, da chamada Terceira Via perde muito. Estamos a lidar, com a ruim – será opção ? de votar “no menos pior “(Salame). Em relação à Vale, sou favoravel, e até faria parte, de movimento radical tipo interditar a ferrovia. Lembremo-nos tambem, que a situação atual de incerteza quanto à implantação ou não da Alpa em nosso município, se deve à “onda privatista” levada a efeito pelo então Presidente FHC(PSDB) quando vendeu a Vale. Em 18.07.12, Mba.-PA.

  21. Apoema

    18 de julho de 2012 - 18:10 - 18:10
    Reply

    A cidade criou muitas expectativas em torno da Alpa, agora chega!
    Vamos levantar, sacudir a poeira e pensar em outros rumos, outros empreendimentos possíveis, avançar de forma sustentável.
    Cobrar da Vale ações que ajude a cidade a se reerguer se faz necessário, que tal sentarem com Vale, governo e empresários e falarem assim:
    _ Ok, a Alpa não sai. Não nos iludam mais. Vamos pensar em novos investimentos, caminhar um caminho possível.
    Ficar remoendo Alpa o tempo todo não nos fará avançar. Invistam em cultura, tornem Marabá um grande polo cultural, é bom e não destrói a natureza!

  22. ezequiel

    18 de julho de 2012 - 18:01 - 18:01
    Reply

    Pelo menos eles tentaram. e nós cidadão .o que iremos fazer ,nada?

  23. Anônimo

    18 de julho de 2012 - 15:46 - 15:46
    Reply

    RESPEITO MUITO OS COMENTARIOS DE TODOS. Porem este e´o momento de agirmos, pois não podemos ficar brigando com o Jatene ou com os politicos que nada fazem pelo Pará e exigirmos que a VALE faça a ALPA ou trate de arrumar minerio em outro lugar. Me lembro muito bem de muitos inclusive o ITALO dizerem em varias reuniões que a cidade ia passar por um transformaçao muito grande. Ficamos se ver navios e a ouvir apito do trem. Precisamos sentar no trilho do Trem. Quem tem coragem de ser nossos lideres para isso e parar aquele TREM.

  24. Adir Castro

    18 de julho de 2012 - 14:25 - 14:25
    Reply

    Desde do início a Alpa é um engodo. Foi usada como palanque eleitoral por Ana Júlia, que perdeu as eleições, e agora está sendo novamente usada como palanque eleitoral por alguns candidatos – vendedores de ilusão – a prefeito e vereadores, que prometem que a Alpa virá e que gerará mais de 18 mil empregos diretos. Não é piada, mas meses atrás o Correio noticiou uma viagem de alguns políticos ao Rio de Janeiro, entre eles figurava Tião, Salame, Maurino, Asdrubal… Cuja misão da viagem era trazer de volta, do Maranhão, a Alpa. Acreditem, é assim que eles tratam a inteligência do povo.

  25. Pé Sem

    18 de julho de 2012 - 12:57 - 12:57
    Reply

    Precisamos parar o trem. E quero ver se o pessoal da região metropolitana de Belém, que não entenderam a necessidade de mais um conjunto de senadores e deputados federais, num estado novo, teriam ou não mais força política para exigirmos o direito e verticalizar o minério em nossa região. Exportar comodities, não gera desenvolvimento. É esvaziar, no caso do minério, o almoxarifado em troca de empregos e renda em outro lugar. Viram o que disse o João Vitor logo acima. Não temos força política.Um senador é tido como saqueador da Sudam. O outro, um contraventor do estofo de um Cachoeira. O terceiro, um empresário predador, fez fortuna com arranjos fiscais, fez campanha para evitar Carajás, tem os olhos somente em seus interesses lá na região norte e nordeste do Pará. Nos chamavam de estrangeiros com interesses inconfessáveis. E agora ? Vão se sentar conosco nos trilhos do trem? Já fizemos isso uma vez sem eles. Jatene vai mandar a PM ou as forças federais nos agredir? Teremos a coragem necessária para este enfrentamento? Vivemos um momento histórico repleto de sinais emblemáticos. Saberemos traduzi-los? Precisamos parar o trem.

  26. Anônimo

    18 de julho de 2012 - 11:19 - 11:19
    Reply

    Esse JATENE é inimigo do POVO de Marabá.

  27. Anônimo

    18 de julho de 2012 - 11:18 - 11:18
    Reply

    Mim dar muita inveja vê um governador como do Ceará orgulhoso por trazer algo importante para seu POVO. Agora aqui, com todo respeito aos pescadores de profissão, ter um amador pescador e preguiçoso, pois não faz nada e ainda é contra um sonho de povo que luta muito que era nos tornar independente, isso é de lascar.

  28. anonimo

    18 de julho de 2012 - 10:49 - 10:49
    Reply

    Todo povo sabia que se o Jatene que e inimigo declarado do governo federal e do PT fosse eleito governador a ALPA não sairia e a derrocagem do Rio Tocantins iria para a cucuia como foi ao ser retirada do PAC.. Como todo mundo colhe o que planta devemos nos resignar pois ter Jatene como governador e Jader ,Flexa e Mario Couto como senadores e dose muito forte para qualquer elefante.Pelo menos podemos nos ufanar com todo orgulho ja que os jogos olimpicos voltaram para o Mangueirão e tivemos a seleção jogando em Belem.

  29. João Vitor

    18 de julho de 2012 - 10:19 - 10:19
    Reply

    Não podemos comparar a força politica do meu nordeste com o estado do PARÁ.O nordeste tem 7 governadores 21 senadores e mais de 100 deputados federais,unidos para defender a siderúrgica do pecém no CEARÁ.Pelo que se ver escrito. Pecém no Ceará não tem água ,energia ,minerio de ferro com abundancia. Já no PARÁ tem isto tudo sobrando e muito mais incluindo varios politicos ciumentos e preguisosos que não sabem administrar por incompetencia e entreguismo, assim continuando no que eles acham que é bom para futuro de seus herdeiros [[[[[políticos]]]]] .

  30. GIlsim Silva

    17 de julho de 2012 - 23:56 - 23:56
    Reply

    Amigo Hiroshi, esse fato ocorrido hoje no Ceará, demostra o poder de articulação do Governo daquele Estado, naturalmente com o conjunto de Senadores,Deputados Federais e Estaduais, empenhados com determinação junto a Vale, conseguindo em primeira mão a instalação da Usina Siderúrgica do Pecém. Nos causa Indignação como filho do Estado do Pará (A Maior Província de Mineral do Mundo) , convivermos com a complacência ou melhor falta de pulso, compromisso e respeito do Governo, e da Vale com Povo do Sul e Sudeste deste Estado, que fica a mercê da indefinição e das especulações implantadas em torno do nosso tão sonhado projeto Alpa. O que nos conforta e saber que nosso Povo, não ira se curvar diante desse desafio.Avante Futuros Carajaenses ! ! ! …….

  31. Anônimo

    17 de julho de 2012 - 22:56 - 22:56
    Reply

    O negocio ta feio mesmo!!!

  32. Anônimo

    17 de julho de 2012 - 22:44 - 22:44
    Reply

    Enquanto as pessoas nao radicalizarem com a Vale, nos moradores do Pará ficaremos apenas com o apito do Trem. Vamos fechar a Ponte, chega de uma empresa que só leva e nada traz. Fechar a ponte, proibir a Vale de tirar minerio já. Se continuarmos a ser passivos só vamos perder. Temos que lutar, nao podemos cruzar os braços.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *