Hiroshi Bogéa On line

Alpa, a todo vapor

Poster percorreu toda a área onde a Alpa executa obras de terraplenagem para a construção  da usina siderúrgica em sociedade com a Sinobrás. Serviços já empregam 380 pessoas, com mais de 70 maquinários, entre pequenos e grandes equipamentos.

Antes das obras de terraplenagem, a empresa Traterra foi contratada pela Vale para executar serviços de supressão vegetal, cujas etapas tiveram seus prazos cumpridos. 
Trabalhando dia e noite, a empresa U & M – Mineração e Construção, mineira de Juiz de Fora, vencedora de última hora da concorrência em que a Andrade Gutierrez já estava praticamente anunciada como vencedora, tem espalhado por diversos pontos da área trabalhada dezenas de geradores móveis de energia.

À jusante de Marabá, cuja cidade aparece ao fundo numa emblemática imagem que mistura beleza natural com os rigores do desenvolvimento, a área da Alpa é acompanhada paralelamente pelo rio Tocantins.

Outra empresa, a Foco Ambiental, espalhou veterinários e biólogos por toda a área para o recolhimento de animais e aves eventualmente localizadas em trechos desmatados. Espécies são recolhidas, tratadas e reconduzidas ao habitat em outros pontos da floresta.
Em frente a futura Alpa, do outro lado do rio, a histórica praia do Carrapato, onde antigamente os pescadores profissionais que saiam dos bairros Cabelo Seco, Santa Rosa e Amapá, costumavam passar noites mariscando.

Peixe ali, hoje, só nas conversar de  boca da noite.

Na foto abaixo, a direita da ribanceira, será construído o porto da Vale.

Mais abaixo, uma ilha onde se encontra a praia Croa Pelada.

Observando os dois lados da ilha: à esquerda, o eixo principal do Tocantins, correndo rumo a Itupiranga.

Á direita da ilha, um “furo (espécie de desvio do rio entrecortando a ilha, para se jundar mais abaixo com o eixo principal do Tocantins) que leva até ao Lago Preto, imensa lagoa anteriormente povoada de peixes, principalmente pescada.

João Alessandro, engenheiro da U & M responsável pela execução da terraplenagem, cumpre rigorosamente  organograma formalizada junto a Vale para entregar a área apta a receber as obras físicas, até o dia 31 de janeiro próximo.
 
O trabalho em três turnos deverá possibilitar a antecipação da conclusão da terraplenagem, para a elevação da estrutura física da siderúrgica, a partir de janeiro de 2011.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *