Hiroshi Bogéa On line

Alô, Iphan? Prédio da prefeitura de São João do Araguaia precisa passar urgentemente por restauro!

Blogueiro esteve em São João do Araguaia, cidadezinha paraense mais charmosa da região do Bico do Papagaio.

Passar algumas horas em SJA é ganhar energia, respirar fluídos naturais que sopram dos encontros dos rios Araguaia/Tocantins, bem em frente à cidade.

Ali tudo é paz: o  silêncio cortado apenas pelo vento sereno e fresco que sopra do rio, varrendo aragem.

Do alto do morro onde foi construído o prédio da prefeitura nos anos 60, o mundo de águas a perder-se de vista nos passa a sensação de que a vida nos arrasta em banzeiros leves, sem pressa e sem destino.

Tudo é calmaria e aconchego.

O que destoa, em meio ao cenário de belezas naturais, é a situação de prédio histórico da prefeitura, maravilhosamente imponente no alto do morro, como vigia natural de tudo o que ocorre nas ribanceiras do Araguaia/Tocantins.

O belo prédio, construído se não falha memória ainda nos anos 60, sofre danificações em toda a sua extensão.

O forro de madeira nativa está sendo corroído pelo tempo.

As paredes, edificadas em tijolos duplos, cobertas de infiltrações por toda extensão.

Nem precisa dizer que recursos próprios da prefeitura não dão conta de cobrir os custos de uma restauração do imóvel.

O prefeito João Neto, em rápida conversa com o blogueiro, disse que agora em julho providenciará a pintura do prédio, objetivando melhorar o visual da prefeitura.

Só que isso não basta.

O patrimônio arquitetônico da prefeitura de SJA merece uma intervenção do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura a quem cabe proteger e promover os bens culturais do País.

Na situação em que se encontra o imóvel, só uma ação do governo federal.

E o prefeito de São João deveria ter o apoio de representantes no Pará no Congresso Nacional e na Assembleia Legislativa, para dar um sacode na Superintendência do Iphan no Pará, em busca de recursos.

Deixar o prédio da Prefeitura de São João caindo aos pedaços é esquecer que ele (prédio)  representa a materialização da nossa história e da identidade cultural coletiva.

A perda daquele imóvel representa a perda da identidade, o que é muito preocupante, pois a história de São João é única e insubstituível.

A primeira coisa que se destaca quando se faz uma visita a São João do Araguaia é visitar a praça onde fica o prédio da prefeitura para observar o encontro dos dois rios, praias no entorno e os pedrais que  convivem harmonicamente com as águas do Araguaia e Tocantins.

Esses patrimônios despertam o interesse, instigam a procura por mais informações sobre o lugar, além de trazer em suas características e no estilo a história das pessoas que o construíram.

Infelizmente, em geral, a maioria dos patrimônios não são vistos com tão bons olhos pelas autoridades.

São conhecidas as histórias e frequentes os casos de descaso, demolições e abandono de prédios que são verdadeiras testemunhas da história local, e que fazem a importante ligação entre a população e sua identidade cultural.

O prédio da prefeitura de São João do Araguaia é um exemplo.

Post de 

4 Comentários

  1. EMILIANO

    19 de junho de 2018 - 16:20 - 16:20
    Reply

    Parabéns pela matéria Hiroshi. São João do Araguaia precisa resgatar a sua história contemporânea, independentemente da carência de ações governamentais, mas valorizar a sua verdadeira história patrimonial e cultural.O exemplo é esse prédio histórico da Prefeitura, que com o passar de décadas e décadas, encontra-se imponente, aclamando por socorro para a sua própria sobrevivência. Há de se destacar que esse prédio histórico representa além da relíquia cultural e de sua atratividade turística, mas essencialmente a sua imponente beleza às margens dos rios Araguaia e Tocantins. Abraços do povo da região do araguaia.

  2. Apinajé

    19 de junho de 2018 - 09:09 - 9:09
    Reply

    Os filhos todos cresceram evoluíram e o velho São João continua lá impassível vendo o tempo passar sem pressa.
    Obrigado!Hiroshi

  3. Apinajé

    18 de junho de 2018 - 12:01 - 12:01
    Reply

    Boa Hiroshi!!!
    Vale dizer que parte da degradação foi promovida pelos gestores incompetentes,basta ver a gambiarra feitas em nome do conforto,máquinas de ar condicionado instaladas de maneira aleatória sem o menor respeito pelo patrimônio que agora clama por restauro,não é de hoje que a depredação foi oficializada,estive aí em janeiro de 2017 e constatei esse mesmo descaso agora relatado e publicizado.
    Vale lembrar ainda que,na Igreja matriz bem próxima da Prefeitura,tem uma peça com valor histórico também importante,uma pia batismal da época do império,muito provavelmente nem catalogada está pelo iphan ou algo equivalente na CNBB.
    Lembrando a meninada de hoje,São João já foi a “metrópole”da região de onde desmembraram outros municípios,São Domingos,Palestina,Brejo Grande e Salvo engano,Marabá,deste último não tenho certeza,se puder,por favor,confirme ou não Hiroshi.

    • Hiroshi Bogea

      18 de junho de 2018 - 21:11 - 21:11
      Reply

      Sim, Marabá TB foi desmembrado de São João, o pai de todos os filhos.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *