Alagamentos de domingo têm várias origens, além das fortes chuvas

Publicado em 8 de dezembro de 2014

 

Cheia 4
Uma das ruas alagadas pelas enxurradas

 

Na madrugada de domingo, Marabá foi palco de uma das  maiores chuvas, num único espaço de tempo, que se tem conhecimento.

Segundo  o INMET (Instituto Nacional de Meteorologia), em apenas dez horas de torrencial chuva que desabou na cidade, a queda pluviométrica foi de 227 milímetros, o que correspondeu a 85%  da média anual  de chuva em todo o mês de dezembro.

Em palavras mais claras: em dez horas de chuva ininterrupta,  Marabá recebeu o equivalente a 200 litros de água em 1 metro quadrado, que teria de cair durante o mês de dezembro todo -, volume mensal desabando de uma só vez, em um único dia de chuva intensa.

Como as vias de escoamento da cidade não dão conta de drenar tanta água e os igarapés que a cortam  estão cada vez mais estreitos e rasos, o resultado foram ruas alagadas, trânsito e todo o caos que a população viveu.

As fortes chuvas provocaram alagamentos e enxurradas em alguns pontos da cidade, causando desalojamentos de centenas de famílias, principalmente aquelas residentes em áreas localizadas às margens dos igarapés que cortam a cidade.

Ao todo, o território urbano do município é cortado por 39 igarapés, além dos dois conhecidos, Grota Criminosa e do Aeroporto.

Diante do fato que assustou muita gente, algumas pessoas  estão revelando um método peculiar de tratar  os alagamentos que cobriram parte de Marabá:   para esses indivíduos,  a  culpa é do governo  João Salame.

Durante todo o período dos governos anteriores ao atual,  inúmeros alagamentos, principalmente às margens das Grotas Criminosa e do Aeroporto,  foram tratados como de responsabilidade das chuvas -, nunca dos governantes lenientes, que não fizeram as obras e gestões necessárias para impedi-los.

Pois bem, agora, com apenas um ano realmente de trabalho, já que o primeiro não vale devido a situação econômico-financeira caótica com a qual o governo municipal deparou-se ao pegar o bonde de Maurino Magalhães -, a oposição aparece, furiosa,  insinuando  que a culpa dos alagamentos, que sempre ocorrem neste período, é de Salame, exatamente  aquele que teve a coragem de enfrentar o problema de frente, iniciando obras importantes  de macrodrenagem da cidade, destinadas a reduzir as cheias em parte sensíveis da área urbana.

A solução para o problema de  alagamentos passa por uma sequência de obras que já está previsto na primeira revisão do Plano Diretor, feita pelo atual governo, contemplando a macrodrenagem  dos 41 igarapés, entre eles Grota Criminosas e do Aeroporto.

É nesse contexto que está a preocupação da administração na defesa da concessão dos serviços de Saneamento, Água e Esgoto da cidade.

Somente com pesados recursos – da ordem de bilhões de reais – será possível obter os caminhos mais adequados para a minimização das inundações e, numa fase final, a solução.

Passo inicial já foi dado com a primeira fase das obras de macrodrenagem da Grota Criminosa, em estado bastante adiantado.

Não existe fórmula mágica para evitar os alagamentos, mas algumas mudanças na estrutura do centro urbano podem minimizar o efeito do excesso de água.

O desafio principal é encontrar alternativas para evitar a impermeabilização do solo e o assoreamento dos igarapés (acúmulo de detritos que causa a redução da profundidade e da vazão).

Afinal, reduzir o volume de chuvas não é possível, nem desejável.

O que pode ter causado tantos alagamentos?

O que pode ter provocado tantos estragos na cidade, na madrugada-manhã de domingo, além da  inusitada queda pluviométrica  de 227 milímetros em dez horas de chuva ininterrupta?

(Pra controle do leitor: somente em 1980 e 2011, num único dia, o toró foi maior do que o registrado domingo)

Não procedem informes de que as obras de drenagem em execução nos bairros onde a prefeitura está asfaltando poderiam ter provocado os alagamentos.

Na maioria dos bairros em obras, não houve registro de enxurradas, embora  no bairro da Paz, isto realmente tenha ocorrido, como explicaremos em parágrafos abaixo.

Numa avaliação inicial feita pela Secretaria de Obras,  três áreas sofreram mais danos, todas localizadas em pontos de baixada ou às margens da Criminosa.

Na bacia do bairro da Paz,  por natureza uma das mais baixas de Marabá,  as enxurradas proliferaram provavelmente devido ao entupimento de dois trechos da rede de drenagem construída para a pavimentação da rua Cuiabá – e pela ineficiência de outra interligação de drenagem fixada  com duas linhas de bueiros, quando o necessário seria três.

Outro fator a ter contribuído para os alagamentos no local  após a conclusão do asfaltamento da avenida, um dos moradores do bairro resolveu aterrar a  intersecção da rede de esgoto.

O desastre viria alguns dias depois, com a forte chuva de domingo.

No bairro São Félix, logo após a ponte rodoferroviária, área também sujeita a alagamentos devido  o terreno baldio, muitas casas foram atingida pela enxurrada.

Ali, todos os anos, no período invernoso, famílias vivem o mesmo drama.

A solução para esta região, é a transferência de seus moradores para unidades do Minha Casa, Minha Vida.

Mas ninguém quer sair do local.

Famílias residentes às margens da Criminosa também foram vitimadas.

Neste caso,  o problema pode ter originado a partir do dique (foto abaixo) construído  na boca do canal em construção da macrodrenagem. O estreitamento da grota, naquele trecho, pode ter impedido o fluxo normal da enxurrada, vindo à  montante do  igarapé.

Criminosa 5

Na entrevista  (foto abaixo) que concedeu na manhã desta segunda-feira, 8, o prefeito de Marabá disse que determinou a redução da altura do dique, para evitar novo estrangulamentos do curso da água.

Coletiva Salame

Outro fator que  impediu o curso das águas foi  a sujeira da Grota Criminosa.

Na manhã de domingo, e durante toda a manhã desta segunda-feira, 8,  as máquinas da prefeitura, em trabalho de limpeza do leito do igarapé, encontraram  sofás velhos, restos de geladeira, sacos plásticos de todos os tamanhos e pedaços de madeira (fotos abaixo) que entupiram os pontos de passagem da água, principalmente no encontro da tubulação pluvial construída sob o leito da avenida que liga a folha 23 e 15 a rotatória Verdes Mares.

Criminosa 3

Criminosa 4

Não precisa nem falar que jogar lixo em rios e igarapés polui a água e acaba com qualquer tipo de vida que exista por ali.

Mas o mau costume causa ainda o assoreamento deles,  ou seja, o lixo se acumula nas bordas e no fundo dos córregos, deixando-os mais rasos e estreitos. Assim, transbordam facilmente.

No Km 7, moradores detectaram focos de alagamentos  que se formaram a partir de dois empreendimentos:  Colinas e a concessionária Mercedes-Benz.

Com liberação de alvará de construção emitida na administração passada, os dois prédios foram erguidos às margens da Grota Criminosa.

A concessionária Mercedes, num total desrespeito às leis do município, construiu imenso muro cruzando o igarapé.

Logicamente, a obstrução do leito do rio o faz transbordar todo o entorno, provocando, ainda, o recua das águas, formando imensos alagamentos, no Km 7.

A  solução para esse crime cometido contra o povo marabaense, é a prefeitura derrubar o muro, punindo com pesada multas os donos dos dois empreendimentos,

Nas redes sociais, em meio às manifestações negativas provocadas pelas enxurradas, o bom senso de uma assinante do Facebook traduz a visão mais responsável que se deve ter nessas horas de sofrimento de pessoas atingidas pela força das intempéries.

Trata-se de um post de Livia Mesquita, onde ela resume sua indignação diante das baboseiras de  pessoas que se deliciam com a miséria do próximo, e, ao mesmo tempo, registra seu sentimento de solidariedade com quem sofreu o revés das chuvas.

 

 

Lívia Mesquita Fico, realmente, triste, com esse comportamento imprudente d apontar como culpada pelos acontecimentos da madrugada d domingo, a Gestão atual. Ocorre q, independente do Gestor que estivesse no governo, a chuva viria e na mesma intensidade. Ou será q fariam algum tipo d acordo c o tempo? Enfim, temos sim uma série d problemas…Problemas estes oriundos d um acumulo d erros d Gestões passadas! A Cidade está em obras. Visitem! N sejam levianos c a palavra! A oposição, lamentavelmente, comemora o q ocorreu. Comemora em cima da desgraça d mtas famílias q perderam mtos bens…Isso sim é desumano…

————————

Atualização às 17:50

Amanhã, blog publicará post com imagens da Grota Criminosa bloqueada pelas obras do Colinas e da concessionária Rodobens (Mercedes-Benz).