Agenda positiva mobiliza governo de Marabá

Publicado em 4 de fevereiro de 2013

 

 

João Salame reunirá secretários para definir uma Agenda Positiva a ser executada até 31 de dezembro de 2013.

Entende o prefeito que tão logo  ele atualize os salários dos servidores (falta dezembro), encontrados em atraso por mais de três meses, quando assumiu  a prefeitura, partirá para a segunda fase desse início de gestão tão complicado.

“É preciso, a partir da metade deste mês de fevereiro, dizer coisas boas à população, mostrar que temos uma meta a cumprir até o final de 2013, apesar das dificuldades espantosas encontradas no meio do caminho. Vou exigir o cumprimento de metas de algumas secretarias, para que tiremos da inanição a máquina administrativa”.

Numa demorada conversa com o poster neste domingo, Salame mostrou otimismo, embora ainda tenha muitas fogueiras a pular pela frente.

“Particularmente, coloco o final do mês de abril como objetivo para sairmos da fase de dificuldade extrema (a atual), e passarmos a trabalhar a fase de dificuldade administrável, que deverá ir até o mês de julho. No período da “fase extrema”, não existirá liberação para  abastecimento de veículos de secretarias –  a não ser os equipamentos de limpeza e manutenção de ruas -, até porque nem veículos a maioria das secretarias possui; bem como não permitirei, aos secretários,  o uso de aparelhos celulares pagos pela prefeitura. Da mesma forma continuarei a proceder quanto a manutenção de minha determinação de evitar contratações – embora tenhamos necessidade de algumas delas”, explica.

Salame luta para conseguir sobra de caixa.

“Eu preciso capitalizar a prefeitura, transformar o desperdício e o gasto irresponsável em sobra para investimento. Estou perseguindo isso: fazer com que sobre dinheiro destinado a investimento.”

A denominada Agenda Positiva, no entendimento do prefeito, possibilitará  ao seu governo fechar o ano com saldo de boas obras iniciadas e, quem sabe, até concluídas.

“O que for possível fazer, faremos, neste ano de tantas dificuldades. Não quero deixar o centenário de nosso município sem a marca de um governo que veio para fazer mudanças e atender  reivindicações mínimas da população.”

Em outras palavras, João Salame entende que o discurso das coisas ruins  está chegando ao final.

A formatação da Agenda Positiva será prova disso.