Hiroshi Bogéa On line

Advogado preso em flagrante

Neste exato momento (15:00), o  advogado João Paulo Carmelindo Pantaleão está sendo autuado em flagrante delito, pela Polícia Civil de Redenção, depois de ter sido preso na sala de audiência da juiza da 1a Vara Cível daquele município.

João Panateleão patrocina uma causa contra o HSBC no valor de R$ 60 milhões.  Hoje, desesperado para colocar a mão na grana, adentrou a sala da juíza Adriana Divina da Costa Tristão para lhe propor  boa parte da comissão a que tem direito, mediante despacho favorável a liminar determinando o banco a liberar o dinheiro.
De pronto, a honesta juíza deu voz de prisão ao advogado, que foi levado à cadeia pública de Redenção.
Agora, a cidade ferve. Advogados correm de lado a outro tentando livrar a cara do colega corruptor. O delegado só está terminando de lavrar o depoimento do rapaz para colocá-lo atrás das grades.
Post de 

6 Comentários

  1. Elmendor

    10 de março de 2012 - 21:01 - 21:01
    Reply

    É lamentável que pessoas semi-analfabetas vêem falar o que querem, com intuito claro de denegrirem a reputação de uma classe, que evidentemente tem suas mazelas, mas os chamados de bandidos, por certo não são advogados por convicção e vocação, são advogados que usam a profissão como “bico”, trabalho eventual, a maioria em causas próprias, são aposentados, possuem um rendimento certo, isto inegável é uma grande gama desta profissão, aliás, quando não possuem vocação para nada, vão direto para o direito, 87% dos estudantes. MAS NO FOCO ESPECÍFICO…………….
    Se depreende da leitura do texto citado, de forma clara, que o advogado tão somente foi diligente, foi implorar para a justiça se distribuir, ou em outras palavras, foi pedir para o juízo deixar de ser relapso e desídioso, ofertando a tal recompensa., evidentemente errou, devia esperar a liberação do numerário normalmente, ou então peticionar neste sentido, quiçá, tinha alguma aproximação com a juíza e ousou a formular a tal proposta, indecorosa.,

  2. Anonymous

    3 de setembro de 2009 - 20:54 - 20:54
    Reply

    Ei, psiu! vc que fez o primeiro comentário. começou falando bonito, depois caiu do salto quebrou a perna e começou a escrever errado. Vá estudar primeiro um pouco de concordância, para poder comentar alguma coisa ok.

  3. Anonymous

    26 de maio de 2009 - 09:43 - 9:43
    Reply

    É lamentável como proliferam como rastilho de pólvora as ações fora-da-lei de advogados em todos os cantos. Quando leio algo sobre isso, me lembro de um certo José Raimundo, advogado militante por essas bandas do sudeste do Pará. Protegido durante anos por Ademir Andrade, esse pila atua em portas de delegacias por este sul do Pará tomando dinheiro e abusando da inocência de clientes desesperados. Já é hora de colocarem a mão no patife-pilantra José Raimundo. Muitos vão agradecer.

  4. Anonymous

    25 de maio de 2009 - 21:16 - 21:16
    Reply

    Hiroshi , Redenção está nas manchetes aqui no “sul maravilha” pena que os motivos são os piores possíveis
    parabéns pelo “furo”
    Abs
    Tadeu

  5. Anonymous

    25 de maio de 2009 - 21:02 - 21:02
    Reply

    Parabens por ter`dado essa noticia tão rapidamente já que nem bem aconteceu a prisao do advogada ja estava saindo aqio no blog. Gostaria até de saber como é que tu sabes dessas coisas que acontecem tão distante de Marabá? Olha, só depois de muito tempo que voce publicou no seu blog é que a rádio de Redençào passou a noticiar, e eu acho que estavam ate lendo o seu blog já que tudo o que disseram tava escrito aqui. Parabens pelo seu trabalho.

  6. Anonymous

    25 de maio de 2009 - 19:42 - 19:42
    Reply

    não precisa ter bola de cristal para vislumbrar que vai chover reclamações denegrindo a imagem da magistrada em questão, afirmando que tal fato não passa de abuso de autoridade por parte da mesma. A mídia de certa forma é responsável por este advogados bandidos, haja vista que jamais vi algum veículo de comunicação pegar no pé da OAB e dos advogados que se associação ao crime organizado. Trabalho em uma delegacia no sul do pará, e já vi inumeros casos que o bandido ainda não havia chegado na Depol, porém o advogado de “alguma forma” já sabia de sua prisão. Chegou a hora de separar o joio do trigo.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *