Ademir Braz será acolhido no Centro Integrado de Atenção à Pessoa Idosa.

O jornalista, escritor e poeta Ademir Braz ,  75 anos, conhecido carinhosamente pelo apelido de “Pagão”, receberá acolhimento no  Centro Integrado de Atenção à Pessoa Idosa -Cipiar – (Foto acima), espaço mantido pela Secretaria de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários (Seaspac), da prefeitura de Marabá.

Decisão foi tomada na manhã desta sexta-feira, 29, durante reunião de  técnicos do CIPIAR com Maria Elena, ex-companheira de Ademir, além de outras pessoas ligadas a prefeitura.

Kátia Colinetti, assessora do vereador Miguelito Gomes, também esteve presente, representando o parlamentar que se mobilizou nas últimas 24 horas articulando contatos com áreas de assistência social da PMM, e com o próprio prefeito Tião Miranda, para viabilizar o acolhimento de “Pagão”.

Reunião de técnicos da Secretaria de Assistência Social da prefeitura de Marabá, com familiares de Ademir Braz, definindo acolhimento no CIPIAR.

Ao falar com o blogueiro, pelo celular, agora há pouco, Miguelito Gomes disse que “o Pagão é um patrimônio cultural do Estado do Pará, e não merece viver o que está vivendo, razão pela qual mobiliamos todos os setores do poder público para a obtenção desse acolhimento, finalmente viabilizado no dia de hoje”, disse o vereador.

A estrutura do CIPIAR para acolher o jornalista é bem ampla, contando com profissionais qualificados para atender idosos em situação de vulnerabilidade. Na época havia três idosos abrigados no prédio da secretaria.

A equipe do Cipiar conta com 50 servidores entre agentes de serviços gerais, cozinheiras, assistente social, cuidadores, pedagogo, psicólogo, técnicos de enfermagem, enfermeira, educador físico e assistentes administrativos.

Os servidores atuam em sistema de escala.

Os idosos que residem no Cipiar recebem atendimento 24 horas.

Há um profissional de saúde para atendê-los no período diurno e outro para atendê-los no período noturno.

Os idosos realizam exames periódicos e fisioterapia que ajudam principalmente os que têm dificuldade de locomoção.

Apartamento padrão do CIPIAR, local para acolhimento de Pagão.

Maria Elena, no inicio da tarde, revelava alívio pela conquista do espaço.

“A gente vem lutando há mais de cinco anos para estabilizar o estado de saúde do Ademir, sempre com muita dificuldade.  Sem recursos para pagarmos alguém que cuidasse dele dia e noite,  estava  cada vez mais difícil lidar diariamente com os problemas que surgiam. Com a cessão de um local para o acolhimento dele, como o Centro Integrado de Atenção à Pessoa Idosa, temos certeza de que a qualidade de vida do “Pagão”  vai melhorar, sem que passemos mais por tantos sustos como temos passado”, diz Maria Elena.

Ademir será transferido do CAPS, onde se encontra desde a última sexta-feira, 22, para o CIPIAR, na próxima terça-feira, 2.

A batalha agora de amigos e familiares do jornalista é encontrar uma forma de consolidar aporte financeiro mensal para a manutenção de Ademir Braz, já que ele está impossibilitado de exercer sua vida profissional, enquanto não concluir definitivamente tratamento de saúde.

Conforme o blog divulgou ontem, Ademir Braz vem passando por momentos  de muitas dificuldade para sua sobrevivência.