Hiroshi Bogéa On line

ACIM debate metalmecânico em Belém

Nesta sex-afeira, 15, a Associação Comercial e Industrial de Marabá participa de reunião com secretários do governo estadual,dirigenets da Alpa, Sinobrás, CDI, CDP e a DV-F Consultoria para tratar  da configuração de proposta para buscar a implantação defnitiva do polo metalmecânico de Marabá.

Ítalo Ipojucan, durante a reunião, pretende mostrar que o Distrito Industrial de Marabá, com a implantação dos projetos Alpa e Aline tem tudo para se mostrar um verdadeiro imã de atração de investimentos. Segundo ele, no entanto, se os governos não se sensibilizarem para o fato de que o pólo metalmecânico é a consolidação de todo o processo de verticalização, as oportunidades de ouro disponibilizadas cairão por terra.

“O desenvolvimento da indústria metalmecânica é uma ação sincronizada por parte de todos os players envolvidos, temos que discutir e tomar atitudes imediatas”, diz Ítalo.

Post de 

3 Comentários

  1. Karla, A Spam

    17 de setembro de 2011 - 17:31 - 17:31
    Reply

    Estrangeiros são os Maués. Que chegaram ao baixo amazônas e se apropriaram dos meios de produção para explorar os mocorongos. Isso a Spam não diz. Ela envergonha os “estrangeiros” que vieram pra cá, por opção, e aqui, trabalhar e criar filhos. Os Maués são de onde mesmo? Envergonha um bispo como D.Irwin Klautler, em Altamira, por exemplo. Voce quer que ele pegue o seu breviário e quebre o beco, como diz Hiroshi? Aliás, outro “estrangeiro”, muito honrado a vivendo entre nós.

  2. anônimo

    15 de setembro de 2011 - 10:30 - 10:30
    Reply

    Não da para eu pegar meu carrinho importado e tomar o rumo de volta porque o SEU governador não arruma as estradas. Portanto pegarei o meu jatinho irei e voltarei para terminar de explorar o Estado (já que os NATIVOS daqui não têm competência para isso). Não era isso que queria ler, Karla?

  3. karla Maues

    14 de setembro de 2011 - 17:58 - 17:58
    Reply

    Com toda certeza, o Governador Simão Jatene, não poupará esforços , para tornar tanto Marabá com os projetos Aline e Alpa e a hidrovia, mas também , nossa Santarem , com a pavimentação da Rod 163 e a ferrovia Cuiabá -Santarem, polos atrativos de grandes investimentos e assim melhorar a vida de todos nós , em todos os sentidos.
    Com esses fantasticos projetos, so precisaremos fiscalizar os atos dos prefeitos e vereadores e cobrar deles transparência, como fez a nobre Prof. Evilangela Lima, exemplo pra todos nós que sabemos reclamar e nao cobrar!
    Unidos, vamos brigar pelo fim da Lei Kandyr e por uma distribuição tributária mais justa.Divididos só restará rancor e desunião.
    Os forasteiros que falam tao mal assim das nossas cidades e de nossas vidinhas, deveriam pegar seus carrinhos importados e outros menos favorecidos e tomarem o rumo de volta. La em sua terra natal com certeza, mais desenvolvida, eles viveriam melhor.
    Se for para somar, ai sim serão sempre bem recebidos como semnpre foram aliás. Mas pra dividir, falir e acabar ja vão tarde!
    Vamos votar pelo 5 NÃO!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *