Hiroshi Bogéa On line

Acidente mata fiscal da Sefa

 

 

A fiscal de receitas da Secretaria de Estado da Fazenda Dulcinéia Souza de Santana foi uma das sete vítimas fatais do acidente registrado por volta das 18h deste domingo, 22, na altura do km 157 da rodovia BR-222, entre os municípios de Abel Figueiredo e Bom Jesus do Tocantins, no sudeste do Pará. Ducinéia era lotada na Coordenação Executiva de Controle de Mercadorias em Trânsito (Cecomt), da Sefa, em Carajás.

 

Nesta segunda-feira, o Sindicato dos Servidores do Fisco Estadual do Pará (Sindifisco-PA), ao qual Ducinéia era associada, lamentou a trágica morte de sua filiada. O diretor administrativo, Raimundo Nonato Santos Pegado, expressou votos de pesar institucional à família. Ele também ficou de contatar a diretoria de Recursos Humanos da Sefa para externar solidariedade e apoio da entidade.

Post de 

2 Comentários

  1. Jorge Celso

    26 de julho de 2012 - 00:42 - 0:42
    Reply

    A Duce era doce, simples, autentica e amiga verdadeira. Todos que tiveram a oportunidade e o privilégio de conhece-la e conviver com esta maravilhosa pessoa, com certeza vai fazer falta. Mas as inúmera boas lembranças jamais sairão dos nossos pensamentos. Saudade eternas e paz à sua alma!

  2. Anônimo

    23 de julho de 2012 - 20:23 - 20:23
    Reply

    Caro Hiroshi.

    No final da tarde de domingo a SEFA perdia do seu quadro funcional uma otima servidora, a Fiscal de Receitas Dulcinéia Sousa Santana. A Dulce, servidora competente e ao mesmo tempo humana. Tratava igual a todos, seja contribuintes, motoristas, colegas Auditores Fiscais, Fiscais de Receitas, servidores do Apoio Fazendario, Digitadores, Cozinheiras, todos que viviam a sua volta.

    A Dulce ingressou na SEFA atraves de concurso publico para Agente Tributario no ano de 1989.

    Trabalhava na região sul e suldeste do estado a mais de 10 anos, ja tinha trabalhado em quase todos os postos fiscais da SEFA na região. Hoje estava trabalhando no posto fiscal da Carne de Sol( Abel Figueiredo), mais ja tinha trabalhado no posto fiscal da ponte rodoferroviaria ( Marabá), posto fiscal de Jarbas Passarinho(Palestina do Pará), posto fiscal de São Geraldo do Araguaia onde inclusive exerceu a chefia do posto fiscal.

    Queria apenas lembrar alguns colegas que ela nunca mudou, sempre foi autentica. Apesar das criticas a sua postura humana.

    Vai com Deus Dulce!

    Voce ficara em nossos corações!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *