Acidental ou criminoso, o incêndio que destruiu o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Anapu?

Publicado em 24 de agosto de 2021

Anapu é conhecida mundialmente como o lugar onde Irmã Dorothy Stang foi assassinada, com seis tiros, um na cabeça e cinco ao redor do corpo, aos 73 anos de idade, no dia 12 de fevereiro de 2005, às sete horas e trinta minutos da manhã, em uma estrada de terra de difícil acesso, a 53 quilômetros da sede do município.

Considerado refúgio de alguns pistoleiros do país, Anapu também se projeta por causa de seus conflitos sociais, quase sempre protagonizados pelo confronto entre proprietários de imensas áreas, grileiros e pequenos agricultores em busca de um pedaço de terra para trabalharem.

Nessas condições que predominam o dia a dia do município, continua encobertado por mistério e indagações diversas o incêndio que destruiu totalmente a sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do lugar.

Sinistro ocorreu no final da tarde de segunda-feira, 23, quando todos os funcionários da entidade já haviam deixado o imóvel, encerrado o expediente.

Cuidadoso para evitar especulações, o presidente do sindicato, João Leomar Ferreira Barros,  emitiu parecer dizendo que só irá se pronunciar depois que sair o relatório do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC), de Altamira, que estava sendio aguardado por todo o dia de hoje em Anapu para periciar os escombros (Foto Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Anapu)