Abre os braços, Cristo, sobre a Guanabara – o blog está na Rio + 20.

Publicado em 14 de junho de 2012

 

 

Bem distante do chamado “Perímetro da ONU”, delimitação geográfica  onde ocorrerão os eventos organizados pela Organização das Nações Unidas com as presenças de chefes de Estado, o pôster  se posicionará no Aterro do Flamengo e no Forte de Copacabana, espaços reservados às manifestações de organizações não-governamentais  e outras entidades da sociedade civil paralelo e crítico à Rio + 20.

Ou seja, no final da tarde, o pôster zarpa para encarar a Rio + 20.

É hora de acumular conhecimentos junto à aldeia global que se juntará para discutir suas experiências e o que fazer para o mundo ser preservado da selvageria do capital.

É hora de aprender e compartilhar nossas vivências amazônidas.

Momento singular para um caboclo que nasceu respirando rios e florestas, passar quatro dias ouvindo sons de  diversas línguas, costumes e vivências.

Vamos ficar antenados no que dirão os participantes da Cúpula dos Povos, é pra lá que iremos.

É de lá a certeza da discussão das verdades.

Os chefes de Estado, no Riocentro, não decidirão nada.

Nada querem decidir,  montados na posição de não aceitar seus interesses contrariados.

O que eles deixarão, depois da Conferência, é mais incerteza, e nenhum expectativa no documento final  destinado a estimular metas ambiciosas para o desenvolvimento sustentável da humanidade.

Para se aprender e assistir debates bem intencionados, o melhor é ficar distante da programação oficial – essa que será levada a cabo no Riocentro.

Então, como ninguém espera evolução entre os países no comprometimento  pela redução de suas emissões de C02 e manter em equilíbrio e biodiversidade, a Cúpula dos Povos, no Aterro, é o lugar certo pra gente expressar nosso inconformismo .

Alguns lances  dos eventos serão transmitidos pelo blog.

Depois, no retorno, um relato sobre tudo o que vimos.