Hiroshi Bogéa On line

A Vale contra o Pará

Comentando o post Cai ou não?!, José de Alencar entende que o Presidente da República tem ferramenta eficiente para enfrentar a atual diretoria da Vale:

O Presidente da República, que é o representante legal da União, tem um trabuco poderoso para encarar essa parada. O nome em inglês pode dizer pouco: golden share.
Mas quando o dono desse trabuco decide fazer uso dele prá valer, é tiro de muitos megatons. Agnelli sabe disso. E como sabe.

É que desde a privatização esse trabuco nunca foi usado pela União, como devia sê-lo.

Agora é apostar que vai sê-lo e que disso resulte um novo rumo da prosa para o Estado do Pará.

Observação de Alencar procede.

Inda mais quando observamos a rápida mobilização poderosa da Vale para enfrentar a pressão de Lula a favor da interiorização da industrialização siderúrgica.

Roger Agnelli foi rápido no gatilho.

A antecipação, para ontem, em Belo Horizonte, da assinatura do protocolo de investimentos com o governo de Minas Gerais, estimado em R$ 9,5 bilhões, faz parte do jogo de buscar aliados. Hoje, Aécio Neves amanheceu dando entrevistas condenando a exigência do Palácio do Planalto por mudança na presidência da Vale.

Não apenas Aécio Neves. O Democratas também se alinhou ao lado da Vale.

Enquanto isso, não aparece um deputado ou senador paraense defendendo o mesmo pensamento de Lula. Qual deles quer perder o apoio financeiro que recebe a cada eleição da mineradora em busca de suas reeleições?

O Pará e seu povo que procurem resolver a parada!

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *