Hiroshi Bogéa On line

A partir das 18 horas, Marabá sem ônibus

 

 

Das 18 às 23 horas desta sexta-feira, 28, usuários de coletivos urbanos de Marabá ficarão sem o transporte.  Categoria decidiu pela paralisação como forma de protestar ao crescente estado de insegurança vivido por motoristas, cobradores e passageiros.

“A onda de assaltos está amedrontando os profissionais dos ônibus urbanos, a  cada dia  vítimas da ação de bandidos perigosos. Vamos fazer a primeira paralisação, para dar um aviso às autoridades”, explica Sidney  Ferreira da Silva, presidente do Sintrasul (Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Sul do Pará).

Durante a próxima semana, categoria aguardará sinalização  dos setores de segurança pública quanto as suas apreensões. “Caso  o governo não garanta algum tipo de operação capaz de reduzir a onda de assaltos, entraremos em greve geral”, sustenta o sindicalista.

Post de 

5 Comentários

  1. Mitiko Tunai

    31 de outubro de 2011 - 09:22 - 9:22
    Reply

    Morei em Marabá no final da década de 70…Ainda hoje procuro sempre saber notícias da cidade e dos amigos daquela época. Prova disso é que passo direto aqui, no blog. Estive até cogitando marcar um encontro na cidade, mas está difícil. Não consigo imaginar tanta violência.
    Como eu morava na Vila Militar, tinha que ir pra escola (Judith Gomes Leitão) a pé, de carona, de ônibus, de bicicleta…o importante era chegar. Muitas vezes saíamos tarde da cidade e caminhávamos pela Transamazônica da cidade até a Vila…Nunca fomos abordados por ninguém do mal. O povo marabaense me acolheu muito bem. Morro de saudade…

  2. anonimo

    30 de outubro de 2011 - 18:55 - 18:55
    Reply

    Ontem passando pela folha 27 que foi palco ontem a tarde de mais um assassinato bem em frente ao supermercado Valor em que a vitima caiu trucidada emcima dos carrinhos de compras chocando inumeras pessoas me senti deprimido com a violencia que assola Maraba.
    Pensei porque não e feita uma mega operação desarmamento na cidade que poderia ser feita em conjunto pelas policias civil,federal,militar e exercito de surpresa em toda cidade e arquitetada pelos comandantes destas forças tomando cuidados para impedir o vazamento da mesma e pegar toda cidade de surpresa.
    Pessoas de bem não se importarão de serem revistadas e vão apoiar esta operalção que possivelmente vai apreender muitas armas e bandidos que circulam livremente em Maraba.
    Creio que ja e hora de fazermos um movimento a semelhança do Viva Rio e partirmos para a ação afim de que não sejamos mais uma vitima desta maldita violencia e possamos ter uma Maraba que nos orgulhe e não cause tristeza.

  3. Título_Eleitoral

    30 de outubro de 2011 - 09:37 - 9:37
    Reply

    Assaltos a ônibus em Marabá era coisa rara de se ouvir falar, mas, infelizmente, tem estado muito comum. Mas ainda tem jeito, se as autoridades assim quizerem, porém se nada fizerem vai chegar num ponto que não será mais possível o combate. Da mesma forma como as crianças de ruas…ainda me lembro como era raro em Marabá a gente ver crianças durmindo em baixo de banco de praças, ou seja, era uma situação pontual, controlável, e as autoridades nada fiezeram para impedir o avanço e por isso atualmente tem sido tão normal, são tantas, que na minha opinião está no nível do alarmante.

  4. anonimo

    29 de outubro de 2011 - 16:04 - 16:04
    Reply

    Transito em São Paulo e Rio de Janeiro com maior confiança que transito em Maraba. Em São Paulo e Rio voce sabe onde esta a violencia e pode evitar, coisa que em Maraba não existe pois a violencia esta em todo lugar.
    Espero que com a implantação do disque denuncia e levando em conta que as autoridades vão saber utilizar este serviço levando credibilidade para a população este estado de coisas vai mudar.

  5. Anônimo

    29 de outubro de 2011 - 07:44 - 7:44
    Reply

    Morei em Marabá por 12 anos, fiz grandes amigos, tive exelentes oportunidades profissionais … mas deixei a cidade depois que fui vítima de um assalto, onde uma criança de no máximo 12 anos, portava uma arma de fogo. Violencia há em todo lugar e sabemos disso, mas o que se vive em Marabá, esta acima do aceitável… São muitas as pesquisas que mostraram que os indices de vilencia são os maiores do pais e pouco se tem feito…

    Marabá, não precisa ser assim!

    Não podemos nos acostumar a violencia de cada dia, pois há sim grandes cidades no pais com condições semelhantes, onde não é preciso que a população se sinta tão exposta ao caos da violência…

    Compreendo os transtornos da ação desses motoristas, mas isso é preciso, pois reações da sociedade constumam fazer algum efeito sobre quem esta neguilenciando ao assumir seu papel de proteger os trabalhadores, estudantes (a população) que usa o onibus pra ir e vir.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *