Hiroshi Bogéa On line

A mesma "safadice"

No blog do Azenha:

De volta a 2006: “Tirando o pé” das boas notícias da economia
Vinha eu da praia entretido com o programa de rádio de uma emissora paulistana. O âncora noticiou o aumento na taxa de juros na Coreia do Sul, se não me engano para 2,5%.

Em seguida, o âncora noticiou o relatório Focus, do mercado, sobre as perspectivas para a economia brasileira.

O âncora disse que está prevista a queda da inflação e da taxa de juros.

O âncora “esqueceu” de um dos dados do relatório, que trata da previsão de crescimento do PIB (o dado que ele omitiu fala em 7,2% de crescimento em 2010).

O âncora atropelou essa informação mas foi buscar a previsão de que no fim deste ano os juros estarão em 12%.

E, é óbvio, comparou o Brasil negativamente à Coreia do Sul: eles, 2,5%; nós, 12%.

O âncora também sonegou aos ouvintes que, quando se anunciou a mais recente taxa de crescimento oficial do Brasil, a um ritmo anualizado de 9%, ele disse na televisão que um crescimento assim acelerado era um perigo e que era preciso aumentar a taxa de juros para evitar uma hecatombe.

Ele disse isso na televisão. Está gravado.

Ou seja, o âncora deve acreditar que quem o ouve na rádio não o assiste na televisão. Ou que não tem memória. Só rindo.

PS: Isso me fez lembrar da campanha eleitoral de 2006. Na reta final, segundo o Marco Aurelio Mello, ex-editor de Economia do Jornal Nacional na praça mais importante da economia brasileira, São Paulo, veio uma ordem do Rio de Janeiro mandando “tirar o pé” das reportagens econômicas, já que em tese elas poderiam favorecer o então candidato à reeleição, Lula.
Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *