Hiroshi Bogéa On line

À mercê da sorte

Associação Taioba Fazenda Baguá ‘pedim’ a colaboração de todos para que nos ajude com óleo ‘dizio’ ou dinheiro

A frase na faixa estendida por manifestantes às margens da rodovia Pa-150, a 15 km de Eldorado do Carajás, resume a situação de abandono vivida pelos ocupantes da Fazenda Baguá, de propriedade da família Mutran, invadida a 4 anos. O pedágio é praticado com freqüência pelas 160 famílias pedintes, normalmente atendidas com doação de combustível e dinheiro.
Orfileno Barbosa, líder dos invasores, conta que o Incra esteve na fazenda somente quando fez a vistoria e avaliação da propriedade. De lá pra cá, não avançou em nada. “Falta fazer o cadastro dos lotes e sua homologação”, explica.
Quarenta crianças estudam em um barraco mantido pela prefeitura de Eldorado.

Post de 

2 Comentários

  1. Val-André Mutran

    29 de junho de 2007 - 04:06 - 4:06
    Reply

    E Bené foi mais esperto e vendeu o pacote.

    Li semana passada o que esse pessoal fez com a Fazenda Itamaraty do Olacy de Moraes. Lembra dêle?

    E o que dirás da Bamerindus. Ao lado da Baguá?

  2. Anonymous

    28 de junho de 2007 - 18:24 - 18:24
    Reply

    O governo só faz isso mesmo: coloca as pobres familias nas áreas e depois nada faz para apressar o processo de assentamento. A tendência é o pessoal eixar mesmo os locais invadidos, senão morem de fome.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *