Hiroshi Bogéa On line

A indignação de Wandenkolk.

O poster conversou sábado à noite, no aeroporto de Marabá, com o deputado federal Wandenkolk Gonçalves, ouvindo ampla exposição das razões que o levaram a retirar, pela primeira vez, apoio consensual aos recursos orçamentários destinados ao Pará.

E o Wandenkolk está coberto de razão.

Simplesmente deletaram quase toda a grana que poderia ser aplicada no interior do Sul do Pará, Transamazônica e Ilha do Marajó.

Nem grana para o inicio de implantação da Universidade Federal foi permitida sua manutenção.

Pior: a redução de 50% da proposta original dos recursos trabalhados para o Pará processada no Orçamento da União pelo relator-geral, José Pimentel (PT-CE), ora vejam, teve o apoio da bancada paraense.

Wandenkolk está sendo fotografo agora pelo rabo de olhos de seus coleguinhas.

Wandinho demonstrou ato de coragem e de respeito ao eleitor que o conduziu a Brasília. Certamente, essa sua postura, será reconhecido em futuro próximo.

Post de 

5 Comentários

  1. Aldo Maranhão

    29 de fevereiro de 2008 - 15:03 - 15:03
    Reply

    Agora ficou provado o que a oposição alegava, que o fim da CPMF não prejudicaria em nada a arrecadação da Fazenda Pública Nacional. e realmente estavam certos, pois ocorreu um aumento de 20% da arrecadação após a extinção da “contribuição provisório”. O corte no orçamento não é culpa do fim da CPFM.

  2. Anonymous

    26 de fevereiro de 2008 - 19:07 - 19:07
    Reply

    Essa petezada é mesmo muito escrota. Só governa para a militancia. Esse preconceito em relação ao interior do Pará deve ser respondido na urna. Chega desse povo deslumbrado com o poder fazer dele uma sede de partido onde o interesse maior é se perpetuar no poder.

  3. Hiroshi Bogéa

    26 de fevereiro de 2008 - 16:10 - 16:10
    Reply

    Outra coisa: não mistura aqui o lance da CPMF. Isso já passou, foi enterrado e eu inclusive condenei aqui no blog contra a derrrubada da contribuição. Só não se pode mais discutir isso, acabou.
    Na readequaçào do Orçamento, a bancada paraense poderia muito bem ter feito o dever de casa. Não o fez.

  4. Hiroshi Bogéa

    26 de fevereiro de 2008 - 16:07 - 16:07
    Reply

    Negativo, Núcleo 13, negativo. A responsabilidade é de toda a bancada do Pará. Foi ela quem abriu a guarda. E entre os deputados da bancada do Pará, constam nomes como os de Paulo Rocha, Zé Geraldo e Beto Fetagri. Os três, juntamente com outros 13 deputados, à exceção do Wandenkolk, aceitaram os cortes do relator. E ainda tentaram persuadir o deputado de Itupiranga a não assinar a carta por ele enviada protestando contra os prejuízos causados ao Estado.
    O PT é responsável por isso também, viu, NÚCLEO 13?! E vá cobrar de seus deputados essa sacanagem sem vergonha.

  5. Nucleo13

    26 de fevereiro de 2008 - 15:30 - 15:30
    Reply

    CORAGEM…?
    ele devia cobrar dos senadores do PSDB que votaram contra a manutenção da CPMF….

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *