Hiroshi Bogéa On line

A impressão que fica…

… É sempre a primeira. Inda mais quando se entra numa cidade, chegando por rodovia, tendo como cartão de boas vindas o lixo de lado e outro da pista e de ruas. Pega mal, pacas.
Pois é assim que se encontra Redenção. Um caos. Quem não a conhece imagina estar adentrando alguma cidade abandonada por farofeiros festivos. Não existe uma via limpa. O prédio da prefeitura municipal, casa oficial do mandatário-mor do município, é um “piseiro” , como se expressam os mais antigos.
Pelo menos nas vias principais do centro, o asfalto está todo esburacado e não há movimento de máquinas trabalhando nas imediações. Não sei como se encontra o subúrbio.
Deus, responda pela misericordiosa Santíssima Trindade, o que faz o JPC com o dinheiro de Redenção?

Post de 

2 Comentários

  1. Anonymous

    14 de junho de 2007 - 17:59 - 17:59
    Reply

    Não é bem assim, ó Anonimo das 10:11. O município sempre teve sua importância de atraçao econômica até porque situa-se geograficamente em ponto estratégico. Essa posiçao, no entanto, perde espaço a partir do momento em que temos realmente um prefeito irresponsável e estimulador de toda a tristeza que abate a cidade de Redenção no momento.

  2. Anonymous

    14 de junho de 2007 - 01:11 - 1:11
    Reply

    O que me impressiona é a arrogancia da classe política desse município em declarar que a cidade é polo , o melhor município do sul e sudeste do Pará. Ora essa, vão se catar, vcs ainda estão engatinhando quando se trata de infresestrutura, saúde , educação e acima de tudo consciencia política. Uma cidade que tem um prefeito que ainda pensa resolver tudo na base do gatilho, não merece título algum. Merece defender a bandeira do desemvolvimento da justiça que sequer chegaram por lá.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *