A imoralidade dos tribunais de contas do Pará

Publicado em 12 de abril de 2012

 

 

No blog da Franssinete:

 

Impressionante. Só depois que o MP começou a devassa na Alepa o TCE-PA instaurou auditoria – de cuja apuração até hoje não divulgou uma linha – e agora alardeia que enviou recomendação há 15 dias para que não sejam mais celebrados convênios com entidades filantrópicas.
Detalhe: todas as contas da Casa têm sido aprovadas pelo tribunal, integrado atualmente por 6 conselheiros, 5 dos quais são ex-deputados estaduais. Todos conhecem de cor e salteado como se materializam e funcionam os tais convênios e inclusive também indicaram entidades beneficiárias.

 

Tem mais AQUI.

 

E um lembrete: O Tribunal de Contas dos Municípios nunca julgou as contas do ex-prefeito de Marabá, Sebastião Miranda. O atual deputado estadual permaneceu sete anos como titular da prefeitura de Marabá, já se passaram quase quatro anos do mandato de Maurino Magalhães, seu sucessor, e as contas lá no TCM, empoeiradas.

E bem protegidas,  politicamente.