A guerra é aqui

Publicado em 17 de outubro de 2007

O clima aqui em Parauapebas está tenso. Os donos de lojas comerciais não fecharam suas portas como se chegou a anunciar, mas funcionam sob estado de apreensão diante dos boatos de que o MST iria promover quebradeira na cidade. Os rumores maiores, desde o inicio da semana, davam conta de que a agencia local do Bradesco seria depredada pelos manifestantes durante marchas realizadas nas vias publicas.
O deslocamento, hoje cedo, de grande parte da militância do MST para o local onde a Estrada de Ferro Carajás foi ocupada amenizou mais o ar. A harmonia normal da cidade, no entanto, vai demorar a ser restabelecida, caso se prolongue a programação da jornada de luta pela reforma agrária oficializada pelos líderes dos sem-terra.