“A escolinha de futebol Marquinhos Marabá está ajudando no desenvolvimento social e esportivo de nosso filho”, diz pais de criança

“Em poucos dias de atividade na escolinha, já percebemos que nosso filho revela mais desenvoltura, principalmente na inter-relação com seus colegas – e em casa. Ele gosta tanto de vir aqui pra aula de futebol que, quando dá meio-dia, já começa a cobrar para trazê-lo, embora a aula comece somente a partir das 17 horas. Foi uma decisão muito acertado termos matriculado o Gustavo aqui na Escolinha Marquinhos Marabá”.

 

Depoimento é de Wingrid, mãe de Gustavo, de 4 anos.

Ela é uma entre dezenas de mães que levam os pequenos às aulas de futebol da “Escolinha Marquinhos Marabá”.

O blog conversou com Wingrid, ao lado do marido Gustavo, para medir  sentimento de cada um em relação ao desempenho do filho na atividade esportiva.

O pequeno Gustavo, que herda o mesmo nome do pai, faz parte da turma denominada “Baby Fut”, integrada por crianças de 3 a 5 anos.

Atento às atividades do menino na tarde de quinta-feira, 24, o pai Gustavo não deixava de incentivar o garoto, acompanhando cada passo dele na sequência de instruções do professor.

Ao ser perguntado como avaliava o desempenho do filhote, Gustavo não mediu palavras.

“Eu já sabia da dimensão da qualidade da escolinha do Marquinhos Marabá, através de outros amigos que também trouxeram seus filhos. Mas acompanhar as aulas de futebol  aqui da lateral do campo, constatar a quantidade de exercícios direcionados à faixa etária de nosso filho, é que medimos o quanto esta escola é importante para a formação plena de uma criança”, disse.

O futebol na infância cresce a cada dia mais e assim cresce também o número de escolinhas especializadas na modalidade, pois é um esporte de paixão geral entre as pessoas e principalmente da criança, que sonha com seu ídolo e tem em mente que vai ser um jogador profissional.

O problema é que a maioria das crianças pensa assim e por isso, pais e os professores precisam ter cuidado com a expectativa da criança e pensar em primeiro lugar em sua formação.

Professor Marquinhos Marabá, Gustavo e Wingrid, pais de Gustavinho.

Gustavo, pai de Gustavinho, e a esposa, olham a escolinha de futebol pelo lado da formação da criança, conscientes de que o  esporte é um potente instrumento de socialização e de transformações pedagógicas para a criançada.

“A escolinha de futebol constitui uma das principais possibilidades de prática esportiva para transformar a criança, temos consciência disso”, garante Wingrid.

O próprio professor Marquinhos, sempre atento ao movimento de cada criança no campo society da Academia Gol de Placa, defende a escolinha de futebol não apenas como aprendizado dos primeiros passos de como jogar futebol, mas um universo  de transformação no desenvolvimento intelectual, moral, social e, principalmente na questão da aprendizagem, por se tratar de um esporte coletivo, interativo e que necessita o respeito às regras.

Ou seja, na avaliação de Marquinhos a modalidade de esporte de sua escolinha não pode ser vista apenas no contexto da saúde física, mas uma atividade interdisciplinar.

A metodologia aplicada pela Escolinha de Futebol Marquinhos Marabá é a que se utiliza nas melhores escolinhas de grife do país, aquelas que levam assinaturas de grandes craques do passado.

“O esporte só tem sentido educativo, quando tem por finalidade passar um conhecimento global ao aluno, levando em consideração os aspectos cognitivos, afetivos e motores. Assim, nós  aplicamos  uma metodologia adequada como  um dos pontos relevantes para o desenvolvimento dos trabalhos de nossa escolinha de futebol, utilizando uma linguagem própria às diferentes faixas etárias”, revela Marquinhos Marabá.

No campo da escolinha, o pequeno Gustavo interage intensamente com seus coleguinhas da mesma faixa etária, demonstrando que começa a adquirir uma relação social das mais sadias e que, num futuro próximo, servirá  saudavelmente à formação de sua personalidade adulta.