Hiroshi Bogéa On line

A arte de jogar e…escrever

Quando um texto bem escrito reproduz o exato instante do fato com doses de elegância, modernidade e emoção.

Este o resultado da  descrição do show de Messi, neste domingo, no treino da seleção argentina, escrita pelo  jornalista Alexandre Alliatti, lá em Pretória, para o portal da Globo.

Reproduzo integralmente:

Messi-as. Estava escrito em uma das dezenas de bandeiras estendidas no treino da Argentina, neste domingo em Pretória. Messi é visto pelos argentinos como o salvador capaz de quebrar o jejum de 24 anos sem título mundial. Como Maradona, o último messias, veste a camisa 10 e carrega em seu pé esquerdo as esperanças do país. Por isso foi o mais aplaudido ao entrar em campo para o treino. Respondeu timidamente com um aceno. A eloquência de Messi, ele mostrou mais uma vez, não está em gestos ou palavras, mas com o que faz com a bola no pé.

Depois de uma atividade física de meia hora, Maradona fez dois times. Se fosse pelada de colégio, seria Messi contra o resto. Ele, aliás, estava bem acompanhado, ao lado de Higuaín, Tévez, Milito… E mesmo assim, sobrou na turma. O mini-coletivo estava 1 a 1, com gol de Tévez, também em ótima forma, quando Messi arrancou o primeiro “oh” da arquibancada. Em campo reduzido, saiu de sua defesa, passou por todo mundo, mas errou o passe.

Na segunda chance não errou. Serviu Milito, que colocou na saída do goleiro. Logo depois, um lance brilhante. Lançado no ataque, dominou com a esquerda já tocando para a perna direita. Quando o marcador foi, a bola já estava de novo na perna esquerda e de lá para o gol. Tudo em menos de três segundos e quase sem sair do lugar. A conclusão o goleiro pegou, mas muita gente aplaudiu como se tivesse entrado.

Com Messi em campo, os jogadores argentinos, mesmo aqueles com vocação para protagonista, parecem apenas coadjuvantes. Logo lá está a bola de novo grudada em seu pé, de onde quase sempre só sai quando ele decide que ela deve sair. Foi numa dessas que ele tabelou com Tévez e deu um passe preciso para Higuaín, dentro da pequena área, só concluir.

Assistido por cerca de 3 mil torcedores, o treino corria com marcação leve, é verdade. Só uma falta foi marcada por Maradona, justamente em Messi. O camisa 10 recebeu no canto do campo e, num espaço de nada, escondeu a bola e passou por dois. Foi tocado, caiu, e Maradona marcou a infração. Infração contra o futebol – onde já se viu tomar a bola de Messi num lance tão bonito?

Da arquibancada, argentinos e sul-africanos gritavam Messi. Fim do treino, saudaram o craque com entusiasmo. Ele, de novo, respondeu com um pequeno gesto. Não precisava dizer mais nada, o recado já estava dado. Messi, o messias argentino, chega em plena forma para a Copa do Mundo. 
Post de 

1 Comentário

  1. telmachristiane

    7 de junho de 2010 - 12:33 - 12:33
    Reply

    Quero só ver esse time da Argentina na Copa, esse povo adora ficar contando vantagem sobre essa seleção, mas o que eles têm, além uma copa ganha na maior roubalheira e a outra com a ajudinha da mão de Deus, hum hum.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *