Hiroshi Bogéa On line

755 mil belenenses são contra desmembramentos

 

 

Somente em Belém, cerca de 757.000 eleitores são contrários à divisão do Estado.

Esse é o valor a ser considerado a partir do percentual de 76% de eleitores contrários à criação dos Estados de Tapajós e Carajás, conforme mostra  pesquisa do Instituto Acertar, que ouviu 636 pessoas na capital do Estado.

Resumo da consulta popular:

Contrário à divisão do Pará – 76,3%
Favoráveis aos novos Estados – 9,9%
Não sabem ou em dúvida – 13,8 %

Para acessar dados completos da pesquisa, clique AQUI.

Post de 

28 Comentários

  1. Alberto Lima

    17 de agosto de 2011 - 22:04 - 22:04
    Reply

    Na verdade é Cara-JÁZ!

    rsrsr!

  2. Alberto Lima

    17 de agosto de 2011 - 22:03 - 22:03
    Reply

    755 mil!

    Já era Carajás!

  3. Alberto Lima

    17 de agosto de 2011 - 22:00 - 22:00
    Reply

    Anônimo

    agosto 12th, 2011 at 12:25
    Quem em sa consciência iria abrir mão de um “quintal” produtivo como o sudeste do Para. Ridículo, e o pior, e constitucional perguntar para o explorador se ele quer explorar. E adivinha?

    RESPOSTA:

    Tu conseguirias vender a tua casa sem o quintal?

    O ruim ainda e se deparar com gente de mente pequena, que nao encherga que os beneficio da divisão e nao so de Carajas ou de Tapajos e sim do norte como um todo.

    RESPOSTA:

    Mente pequena porque cara-pálida?? Porque não concordam com as tuas idéias??..Só rindo mesmo!!..rsrs!

  4. EMANUEL HAGUIAR

    16 de agosto de 2011 - 20:59 - 20:59
    Reply

    Sim o Novo Pará será melhor ! Melhor para o Brasil e melhor para os abandonados do Sul-sudeste e os irmaõs do Oeste.

    O que disserem diferente disso certamente amargarão com as lutas incisivas
    do povo do Araguaia – Tocantins, pois politicamente cresceremos nesta batalha
    do bem contra o mal ! Nós aqui não estamos de bem com a ingerencia politica e distante dos nossos problemas sociais – economicos.

    Amigos do contrário sejam mais politizados livrem-se de nós que somos fardos pesados a vcs.

    Por outra lado sejam livres e vivam do seu suor !

    Há um seculo o Estado do goiás quis nos incorporar. Então, esta luta não de ontem. Conhecam a nossa história e façam a sua.

    O SIM (77) É ASSERTIVA INTELIGENTE.

  5. Carlos André

    14 de agosto de 2011 - 22:50 - 22:50
    Reply

    Pablo, vc não deve conhecer a historia do Brasil mesmo. Na última eleição, que elegeu a presidenta DILMa, houve 21,5% de abstenção, ou seja, milhoes de pessoas simplesmente não sairam pra votar nas ultimas eleições, mesmo sendo obrigatório. Então não seja ingenuo de falar em obrigatoriedade de voto no Brasil.
    Escrevam oque eu digo, nesse referendo a abstenção será altíssima, pois não havera tantos candidatos comprando votos, e prometendo mundos e fundos. Na região norte do estado, quem não ganhar uma camisa, um chapeu, um chaveiro, uma cesta básica, ou uma pequena quantia, pra sair pra votar, nem vai se incomodar com isso. Não se esqueça que as campanhas politicas “normais’, envolvem muito dinheiro que é repassado para correligionários, cabos eleitorais, planfleteiros, sacudidores de bandeiras, etc. Sem contar com as obras relampagos do poder público, como asfaltamentos de ruas, dragagem de canais, e outros serviços, que são porcamente executados, pra durarem somente até passar as eleições…..como fez o Duciomar aqui em Belém, com o apoio vergonhoso da Ana Júlia.
    Essa campanha não terá todos esses recursos e nem todo esse desembolso de recursos. Mesmo com a máquina na mão, a incompetente da Ana Júlia levou uma surra tentando se reeleger.
    Por esse motivo que eu acredito que a criação do Estado do Carajás e do Tapajós, dependerá, pra valer, da mobilização de vcs, votando em massa, na mobilização de porta em porta, mostando o porque da necessidade da criação desses novos estados.

  6. Karla Muaés

    14 de agosto de 2011 - 21:59 - 21:59
    Reply

    Alowwww! Eu moro em Santarém e concordo com nosso tapajonico Lucio Flavio Pinto, quando diz que esta nao é a hora certa pra fazer este plebiscito!vamos dançar feio e nao tem mais volta seja lá qual for o resultado!
    Tem muito projeto como o Aline e o Belo Monte, em andamento , e esta é a hora da gente estudar muito e se preparar para ocupar os cargos que serão disponibilizados, issso sim!
    Os politicos que lideram essa divisão estão atolados de processos. São eles que vao decidir o que será feito de nossas vidas nos próximos anos. Pensa nisso! Sou louca de compactuar com eles!!??? Com certeza não! Pesquisa quais projetos eles trouxeram pra ca ! Faça isso! Te informa primeiro! Isso é muito sério gente!
    Se tem abandono é por culpa deles! E nossa culpa, também, porque continuamos a votar nos mesmos ficha suja. Porisso digo NÃO ao ESTADO DO TAPAJOS! Carajás entao, nem pensar ! Dá so uma olhada na folha corrida das figuras! Te informa carissimo!
    Por outro lado , faça uma pesquisa sobre a criação dos novos estados de MS, Macapa e Tocantins. Ha mais de 30anos, estes Estados viraram um canteiro de obras inacabadas . Recorde em desmatamento, monocultura, recorde em tragédias ambientais que levam monte de gente pros hospitais com problemas pulmonares. etc..etc..etc.. Quem está muito bem na foto são as lideranças políticas, que estão bilionários. Novidade!!
    Nós ja fizemos nossa escolha e vamos dizer NÃO aos poderosos empresarios que estão gastando milhões nesta campanha ( vai ver o quanto eles pagam pros seus funcionarios…) Vamos dizer NÃO aos politicos sem projeto, que só estão visando permanecer no poder à qualquer preço.
    NÃO TAPAJOS! – NÃO CARAJÁS!

  7. Pablo

    14 de agosto de 2011 - 18:11 - 18:11
    Reply

    Benedicto Arueira

    Pois bem, me deixe viver mais alguns anos e ter uma experiência igual a sua para vermos se conseguirei ser simpático ao que foi um dia, pra alegria dos paraenses, uma tentativa frustrada de dividir o estado e colocá-lo na mão de figuras em busca do poder igual um animal à procura da caça! Por enquanto, continuo com o meu NÃO e NÃO!

  8. Benedicto Arueira

    14 de agosto de 2011 - 16:04 - 16:04
    Reply

    Pablito,

    Da mesma forma que aqui tem politicos ruins; ai também tem.
    o lamentável é que vc esta reproduzindo um pensar tacanho demais…
    aí você ta denegrindo a imagem e o perfil de muita gente boa quer tem por aqui. No minimo vs c tem que respeitar isso.
    Não se engane, minha defesa a emancipação é tecnica, não é lamentação de um sul paraense tolo.
    Sempre encarei os desafios que a vida me impõe. Este é mais um deles. quando vc aprender mais e tiver uma maior experiencia de vida você certamente vai compreender os anseios de nossa gente.
    Por enquanto fique assim, irredutivel, estreito e sem compreensão do que realmente é importante.
    Perdoe-me pelas criticas personalistas. Mas, no que diz respeito a sua opção, lamento. Com certeza mantenho minha opinião.

  9. Anônimo

    14 de agosto de 2011 - 13:57 - 13:57
    Reply

    77% Já

    O percentual dessa pesquisa está totalmente errado. Sou marabaense e voto contra a separação (NÃO), portanto o índice correto seria: 77%, já.

  10. Pablo

    14 de agosto de 2011 - 12:41 - 12:41
    Reply

    Benedicto Arueira

    Bote emotivo nisso, você tem sua experiência de vida brother, não sou eu que vou contestar suas convicções. Mas nessa minha vida jovem eu também tenho a minha, passei a uma parte da infância em Rondon e outra em Parauapebas e sinceramente não tenho a MÍNIMA perspectiva de melhora pra região com a criação desse estado não porque sou ranzinza ou coisa parecida, mas sim pelos nomes que a política sul-paraense oferece hoje para um futuro governo desse projeto de estado mas que, repito, pra mim é desordenado e mal feito. E coloco a culpa disso também no povo (e aí entra até uma parte da minha família ainda residente na região), que convenhamos, é extremamente passivo e acomodado mas que também morre de medo dos latifundiários e pseudo-coronéis que o sul do Pará ainda conserva (infelizmente).

  11. Benedicto Arueira

    14 de agosto de 2011 - 01:13 - 1:13
    Reply

    Carlos Andre,

    Parabens pelo posicionamento,
    Gostaria que vc visitasse o Blog Poente de Fogo, em especial ao poster de hoje sobre oEstado de Carajás, uma leitura que certamente reflete um pouco do seu pensamento. O Tony Rosa acertou em cheio quando diz que a luta pela emancipação não deve deixar nem gerar rancores, muito menos ser provocada por ciumes.
    Infelizmente o Pablo não entende isso. Sei que fui emotivo na postagem que escrevi em resposta ao Pablo. Mas fiquei muito chateado quando ele chamou os empresarios de Rondon de Picaretas. Creia-me que o dado colocado por ele é o inverso. 10 a 20 % dos empresarios de Rondon são fraudulentos o resto é gente boa.
    Ele deve estar chateado pelo fato do pai dele ter sofrido alguma ameaçã de gente desse tipo, gente ruim que lamentavelmente existe por aqui. Mas com o novo estado teremos condições de promover um maior investimento em segurança, em fiscalizações ambientais de forma a não permitir mais que gente assim fique por aqui.

    VOTE SIM e faça a diferença.

  12. Benedicto Arueira

    14 de agosto de 2011 - 00:57 - 0:57
    Reply

    Claro que não abre mão Pablito, vc como a maioria dos que não tem consciencia politica, que acreditam que as LEIS SACANAS que impedem o desenvolvimento da Amazonia, dos tipicos ambientalienados que rezam a cartilha internacional e privam o nosso povo de gerar riqueza aqui pra melhorar a condição financeira e a qualidade de vida dos menos favorecidos, tem mesmo que fazer isso.
    Vc na verdade tem mesmo é que ficar em Belém, ralar ai (c é que rala) tal como vc eu tive que sair de Marabá, pra estudar fora, porque não existia na epoca UFPA aqui, me formei morando em casa de estudante, em pensões que meu trabalho bancava. me especializei fora do Brasil enquanto minha mãe se matava de trabalhar pra me ajudar.
    O problema é esse, grande coisa o que vc esta fazendo, muitos fazem isso, ricos e pobres, nos que vivemos tudo isso, que ralamos fora, que temos essa historia devemos sim, ter o compromisso de fazer com que nossos filhos tenham esta oportunidade aqui, em Rondon, em Santana, em Tucumã e nos recantos de nosso CARAJÁS.
    Certamente, jovem… todos os movimentos, as academias, as consultorias, os meios empresariais etc. tem gente que não presta. N a turma do “não” também.
    Vc tá reproduzindo o discurso das velhas oligarquias que menosprezam nossa terra, nossa gente, nossos profissionais. Que usurpam o nosso direito de ter uma bancada representativa nos poderes constituidos, que mantêm a maioria dos investimentos na saude, na segurança, no ambiente, bem ai onde vc está. Nunca pensei que uma cidade cheia de potencial tivesse um filho tão mesquinho, tão tolinho que parece um menininho que não consegue ver além daquilo que o seu egoismo e falta de cultura permitem.
    Lamento muito ter que responder esse tipo de argumentação. Que denigre o seu, que cospe no povo. Só porque estuda em Belém.
    Pablito, vai ler! vai estudar mais um pouco! principalmente historia e geopolitica pra entender o que nós e todos os indignados que estão postando respostas a sua mediocridade pretendem fazer.
    Vc tem que ralar ai mesmo. As oportunidades deixe pra gente que sempre ralou aqui.
    Antes de terminar minha indignada manifestação, vou te dizer outra coisa importante, existe um modelo de desnvolvimento que é chamado de sustentabilidade, nós que temos compromissos com essa terra não vamos permitir que acabem com nossas florestas nativas não, que esgotem nossos recursos naturais não. pode deixar, que as pessoas sérias que estão desse lado não pretendem que haja permissividade, fraude e omissão no trato das questões ambientais. MAs que fique claro, na sua cabecinha tola que não vamos permitir que nosso povo morra de fome, ou que o desemprego avance, que continuem devastando as nossas florestas nativas por falta de reflorestamento produtivo, por falta de uma licença ambiental que está parada em Belém porque o empresario ainda não deu propina na SEMA. Conheço muita gente ai da tua terra que é muito séria e que faz a coisa certa e que esta sendo penalizado por causa de outros de qualquer parte do estado que faz o que é errado.
    Assim como burrice e mediocridade existem em todo lugar,
    gente que não presta também.

  13. Pablo

    13 de agosto de 2011 - 21:31 - 21:31
    Reply

    Carlos André

    Abstenção? como se a votação é obrigatória como em qualquer eleição…

  14. Carlos André

    13 de agosto de 2011 - 21:20 - 21:20
    Reply

    Olá Irmão do Sul e Oeste do Pará,. Sou de Belém e favoravel a autonomia das regiões de vcs. Do Oste do pará, conheci, somente Santarém, e do sul do Pará, conheço Conceição do Araguaia e Marabá. Foi um prazer conhecer a cidade de vcs, e nessa minhas viagens, onde participava da cobertura da implantação dos Campi do IFPA, ví o quanto essas regiões tem uma cultura diferente da nossa aqui do norte do Pará. Ví também, o quanto essas regiões não recebem a devida atenção quanto a necessidade de infraestrutura e desenvolvimento educacional. Um verdadeiro abandono. Acredito que a região norte, como um todo sairá ganhando com a crição de mais estados, na representatividade no congresso nacional.
    O discurso, aqui em Belém, contra a divisão, é somente de apelo emocional, tipo: _Não vamos separar nosso Grande estado, que sempre foi assim!….e tal e tal.
    Não ha argumentos técnicos. Só dizem que vai sair muito caro para o Brasil. Como se o Brasil não pudesse bancar por alguns anos o custo de devolver, para as regiões que pretendem se emancipar, tudo aquilo que tem tirado proveito. Na forma de arrecadação de impostos, tanto a nivel estadual, quanto FEDERAL.
    Acredito sim, que no inicio de uma futura emancipação, vcs vão passar um perrengue danado, pois já vão começar herdando parte da divida do Pará completo, vão herdar, a maioria absoluta dos conflitos agrários, e acredito que terão um aumento populacional, pois serão necessárias muitas obras de infraestrutura, e um consequente aumento das mazelas sociais, coma a pobreza extrema e a criminalidade. Mas todas as regiões e estados do Pais já passaram por isso.
    Estarei torcendo por vcs de todo o coração!
    P. S: pelo que mostra a pesquisa de opinião, a divisão só vai passar se a população das regiões Sul e Oeste votarem em peso, pois acredito que aqui a abstenção será alta.

  15. Pablo

    13 de agosto de 2011 - 21:18 - 21:18
    Reply

    Luis

    Tu não merecia nem resposta, mas eu vou perder 5 minutos aqui te respondendo…Deixam de lado opiniões como a minha? faça isso, afinal opiniões como a minha são maioria no estado e vou mostar isso a você no dia seguinte ao plebiscito. Almofadinha? ando de ônibus, moro de aluguel e na minha família não existe sequer um parente pra chamar de “olha, ele pode me ajudar”, mas mesmo com essa minha liseira, sou bastante politizado e atuante no movimento estudantil e sendo assim sou obrigado sempre a ouvir ou ver asneiras como o seu post aí, mas isso faz parte! Quanto ao meu nome? kkk gostou e não admite po, não seja recalcado.

  16. Pablo

    13 de agosto de 2011 - 21:10 - 21:10
    Reply

    Benedito Arueira
    Bem lembrado, reflorestamento né… pois bem, tenho que te dizer que nem 10% das madeireiras, fazendas ou similares da minha cidade natal vão por esse caminho sabe pq?pq os empresários estão acostumados com a ilegalidade, com a picaretisse e com o mal-caratismo e não aceitam as regras que a LEI impõe para o próprio benefício deles. Esses mantem trabalhadores em condições miseráveis, os submetem a um tratamento pior que o dado aos seus animais de estimação e ainda resolvem na bala questões trabalhistas e similares. Você que diz que eu não sei nada da minha cidade, te digo que sou um universitário que estudei pra ca…. pra entrar numa universidade pública, meu pai é um jornalista que trabalhou em diversas cidades do sul do Pará e que já sentiu na pele o que é afrontar algum fazendeiro, madeireiro “gerador de empregos” como vc diz! Todas as férias vou a Rondon e afirmo que a vida do fumado, do catador de lixo, do mendigo que tem lá não vai mudar 1cm com a criação desse projeto de estado mas que não passa de manobra política pro benefício de meia-dúzia de parasitas! Vote sim? nada brother, voto não e não abro mão da minha posição!

  17. Luis Sergio Anders Cavalcante

    13 de agosto de 2011 - 15:23 - 15:23
    Reply

    Ei Pablo, ás 11:06 hs, tanto acreditamos que dispensamos e deixamos de lado opiniões do tipo da sua. Como alguem afirmou acima, deves ser algum almofadinha, filho de papaizinho, que não sua (trabalha) para manter-se. Essa ” estória”, com “es” mesmo, de percentual de estado-mãe criado por vc. é babaquice. A questão é outra. Mas, esperar o quê de pessoa que tem o nome americanizado/mexicanizado (Pablo) que no português simples seria Paulo. Ô gentinha com mania besta de copiar até nome de outros países. Te dizer….Em 13.08.11, Marabá-PA.

  18. Benedito Arueira

    13 de agosto de 2011 - 15:03 - 15:03
    Reply

    Com certeza Pablo,

    Você é Rondonense… Muito Bem, acho que vc deve estar distante de Rondon a muito tempo. Não tem Minerio è verdade, não tem milhões de cabeças de gado é verdade, mas vc esqueceu de uma coisa importante…
    – Rondon do Pará faz parte do 1 corredor de reflorestamento energico do Pará, são grandes areas, há muito degradadas, que estão sendo reincorporadas ao sistema de produção, através do plantiu de florestas energeticas, uma grande oportunidade de empregos, de geração de riquezas e de responsabilidade ambiental, já que esse tipo de floresta ajuda a reduzir o desmatamento ilegal? (pois fornece materia prima para as siderurgicas e diversas empresas de fabricação de laminados, que na sua cidade tem bastante e nas vizinhas também).
    vc sabia, Pablo, que o atual governo não tem liberado as licenças ambientais necessarias para novos plantios e colheitas, desde janeiro desse ano, o que tem gerado mais desemprego, quebradeira de empresarios que também empregam.
    vc conhece o potencial economico de sua cidade nesse campo? – acho que não. Lamentavel sua posição. Que infelizmente é contraria ao desenvolvimento de sua cidade, do seu povo e que com certeza enriquecera ainda mais a historia de sua terra, que por sinal é uma das pequenas cidades mais estruturadas de nossa região. Gosto muito de Rondon, passo e visito sempre seus municipes. Creio que até conheço alguns dos seus amigos, eles já sabem de sua opinião?
    Sim Pablo, eu acredito na emancipação e a proposta não é desestruturada não, não é sacana não. è correta, digna e representa o anseio de nosso (meu e seu) povo, queira vc ou não.
    Pense nisso. minha critica a vc é construtiva.

    VOTE SIM!

  19. Pablo

    13 de agosto de 2011 - 11:06 - 11:06
    Reply

    Benedito Arueira

    Eu moro em Belém, mas sou SulParaense igual vocês… nasci em rondon do pará e como a minha cidade não tem minério, nem milhões de cabeças de gado e nem um comércio que ferve, nem mesmo os separatistas aparecem por lá pra fazer campanha. E respondendo a vc, a separação por si só já é ridícula, ainda mais dessa forma desordenada e que mostra o tamanho do despreparo de quem tá à frente disso, tirar aprox 75% do estado mãe é uma coisa que chega a ser absurda, vocês acreditam mesmo nessa divisão cara?

  20. Benedito Arueira

    12 de agosto de 2011 - 23:18 - 23:18
    Reply

    Que ridiculo Pablo,

    Deves viver no bem bom, tem tudo ai em Belém nè?
    ou será que moras em Marabá ou em qualquer cidade do futuro estado de Carajás e mandas o que ganhas pra Belém?
    Irmão sacana é aquele que tira tudo do outro, que tem tudo e não distribui nada. Esse sim, é sacana.
    nós do sul e sudeste já estamos cansados de comer sobras, de ser o irmão pobre que depende do outro pra tudo.

    Meu voto é SIM

  21. Hudson Jr

    12 de agosto de 2011 - 19:31 - 19:31
    Reply

    Amigos, a luta vai ser muito dificil! E a contar pelos numeros de tal pesquisa, digo que é quase impossivel convencer o povo de lá. Eles não pensam nos beneficios de uma grande participação no congresso nacional e sim somente na VALE! na ALPA.

  22. Pablo

    12 de agosto de 2011 - 18:53 - 18:53
    Reply

    Tão boa quanto a sua? tirando 75% do seu território? Égua, que irmão sacana esse…

  23. anonimo

    12 de agosto de 2011 - 16:49 - 16:49
    Reply

    Concordo plenamente com o das 12:25, perguntar ao explorador se ele quer deixar de explorar é ridiculo! O sul e sudeste do Pará precisa melhorar em muitos aspectos, ficamos esquecidos a margem do caminho quando a estrada é larga e longa pra percorremos. Sou marabaense e amo minha cidade e, como tal, quero vê-la crescer e melhorar a vida dos que aqui residem mas, é tão difícil querermos o bem comum quando isso segnifica perdermos um pouquinho e, no caso da divisão do Pará ele não vai perder, vai apenas deixar a vida de seu irmão ser tão boa quanto a sua.

  24. Anônimo

    12 de agosto de 2011 - 15:17 - 15:17
    Reply

    Tudo isso acontecendo e EU dando milho aos “frangos”

  25. Silvia

    12 de agosto de 2011 - 14:31 - 14:31
    Reply

    Esse Anônimo falou muito bem mesmo, e tá certíssimo. Faço minhas as palavras dele. Palavras de um apaixonado pela sua terra.

  26. Anônimo 2

    12 de agosto de 2011 - 14:15 - 14:15
    Reply

    Falou bem o Anônimo ali ! Certeza que ele é de Marabá

  27. Anônimo

    12 de agosto de 2011 - 12:25 - 12:25
    Reply

    Quem em sa consciência iria abrir mão de um “quintal” produtivo como o sudeste do Para. Ridículo, e o pior, e constitucional perguntar para o explorador se ele quer explorar. E adivinha?
    O ruim ainda e se deparar com gente de mente pequena, que nao encherga que os beneficio da divisão e nao so de Carajas ou de Tapajos e sim do norte como um todo.
    SIM a maior representatividade do norte no cenário federal.
    SIM ao desenvolvimento do interior do Para, mais renda, mais consumo, mais desenvolvimento.
    E para os que falam do custo do projeto, no Rio estao fazendo uma pequena reforma que custara mais do que a criacao do estado de Carajas.
    SIM a CaraJAs!

  28. Alan Souza

    12 de agosto de 2011 - 11:24 - 11:24
    Reply

    O Duda Mendonça vai ter muito trabalho…

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *