Fraude em Nova Ipixuna: órgão de combate à corrupção recebe pedido de investigação e exame grafo técnico

Publicado em 19 de março de 2020

Visando ratificar de vez a comprovação da grosseira fraude descoberta na documentação usada pelo ex-prefeito de Nova Ipixuna, Edison Raimundo Alvarenga, na composição da prestação de conta de 2008 que foi aprovada pelo Tribunal de Contas dos Municípios, a Divisão de Repressão à Corrupção e Desvio de Recursos Públicos (DECORD/DECOR( da Polícia Civil está munida de toda documentação.

Não apenas a comparação das assinaturas, verdadeira e falsa, apostas num contrato de licitação já narrado em diversas matérias publicadas por este blog ( AQUI      AQUI     e    AQUI) , o órgão policial que  investiga e combate atos de corrupção no Estado do Pará recebeu uma Ata Notorial encaminhada pelo Cartório 1o Tabelionato de Registro de Imóveis e Notas.

A DECOR  não terá nenhuma dificuldade em atestar, através de exame grafo técnico, a falsificação da assinatura do ex-prefeito, que também já deu depoimento negando que a assinatura usada no documento fraudado seja sua.

A partir da constatação oficial da fraude, a Divisão de Repressão à Corrupção e Desvio de Recursos Públicos iniciará a segunda etapa da investigação: instauração de Procedimento Investigatório.

Através desse procedimento, as pessoas envolvidas no ato criminoso serão processadas criminalmente.

Paralelamente aos atos da DECOR, duas entidades (uma associação e um sindicato) populares de Nova Ipixuna impetrarão  Ação Popular contra a Câmara Municipal de Nova Ipixuna que tem alguns de seus vereadores incentivados a aprovar a conta de 2008 do ex-prefeito Alvarenga.

Amanhã, o blog publicará matéria analisando o comportamento da Câmara Municipal de Nova Ipixuna diante dessa vergonhosa situação de fraude.

Abaixo, trechos do documento que foi encaminhado à DECOR solicitando investigação e exame grafo tecnico das assinaturas de José Pereira de Almeida,o ex-prefeito Zezão.