Hiroshi Bogéa On line

38 aeronaves impedidas de voar no Pará e Amazonas

 

 

A Operação Voe Seguro impediu 38 aeronaves de voar, após fiscalização. Parceria entre Anac e FAB, a operação foi realizada  durante toda a semana que termina  em 14 aeródromos do Amazonas e do Pará.

Ao todo, 439 planos de voo foram checados durante a operação e 14 deles foram punidos com autos de infração.

Donos de aeronaves, aeródromos e pilotos passaram por blitze nas quais foram verificados documentos, planos de voo e equipamentos.

A ação reuniu 60 inspetores da Anac e 40 militares da FAB em uma ação conjunta, inédita desde 2005, quando a agência nacional foi criada.

Na época, houve uma divisão de atribuições: a FAB ficou com o controle aéreo e a Anac, com infraestrutura, aeronaves e tripulantes, de acordo com Cláudio Ianelli, gerente-geral de ação fiscal da agência.

“Com o crescimento dos acidentes, houve a necessidade da ação conjunta”, diz Ubiraci da Silva Pereira, capitão da FAB especialista em controle de tráfego aéreo.

Foram vistoriados aeródromos nos municípios e no entorno de Manaus, Belém e Santarém (PA).

Policiais federais e agentes da Receita Federal também participaram da quarta etapa da operação, implementada no Rio e em São Paulo no início do ano.

A previsão é que a força-tarefa ocorra em ao menos mais uma região do país até o final deste ano.

Post de 

1 Comentário

  1. anonimo

    7 de setembro de 2013 - 12:46 - 12:46
    Reply

    quantos anos possui o empresario ?

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *