Hiroshi Bogéa On line

Polícia começou a ouvir participantes da morte de PM

Presos dois suspeitos de participação na morte do policial militar João Luiz de Maria Pereira, a polícia de Novo Progresso passou a ouvi-los em depoimentos prolongados.

Os dois presos tiveram prisão preventiva decretada e foram localizados, enquanto mais três suspeitos do assassinato estão foragidos.

policiais militares de Novo Progresso, Itaituba,Santarém e Belém continuam as buscas para capturar os demais acusados, em uma operação nas zonas rural e urbana de Novo Progresso.

A polícia está ouvindo depoimentos de um homem e uma mulher, esta esposa do suposto atirador. Ambos teriam ajudado na fuga do suspeito de balear a vítima.

João Luiz de Maria Pereira, de 45 anos,  foi morto dia 17 de junho  durante uma operação conjunta com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

O sargento João Luiz e outros dois PMs acompanhavam quatro agentes do Ibama em uma operação de combate ao desmatamento a cerca de 100 km de Novo Progresso, na área da Flona Jamanxim.

Durante a operação, os agentes do Ibama incendiaram um acampamento de madeireiros.

No caminho de volta, os agentes ficaram presos em um atoleiro e ao retornarem, surpreenderam um homem no local.

O sargento ainda deu voz de prisão ao suspeito, que fugiu, então ele correu atrás do homem, mas durante a perseguição, foi atingido por dois tiros.

O policial ainda conseguiu voltar e pedir ajuda, porém, morreu a caminho da cidade.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *