Hiroshi Bogéa On line

Campanha de doação de sangue vai até o dia 24

Para estimular o aumento do número de doadores que contribuem para a reposição do banco de sangue da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará – Hemopa Marabá, o Hospital Regional está mobilizando empresas, universidades e associações para participarem da campanha da unidade, cujo tema é Quando você doa sangue, a vida continua. A ação começou no dia 20 e segue até a próxima sexta-feira (24). Simples, rápida e indolor, a coleta é feita no Hemopa, no núcleo da Cidade Nova. A meta é alcançar, pelo menos, 120 doações durante toda a campanha.

Em 2015 somente o HRSP recebeu mais de duas mil bolsas de sangue coletadas pelo Hemopa Marabá. A demanda é alta porque a unidade é referência em traumato-ortopedia de média e de alta complexidade e muitos dos pacientes atendidos são submetidos a cirurgias, nas quais pode ocorrer perda sanguínea em grande volume.

Para ser um doador é preciso estar bem de saúde e alimentado no dia, ter idade entre 16 e 69 anos, pesar pelo menos 50 quilos e apresentar um documento oficial com foto, como carteira de identidade e habilitação de motorista. Doadores com menos de 18 anos devem apresentar autorização dos pais ou dos responsáveis legais.

Mobilização

Empresas como a Vale se solidarizaram com a campanha e liberaram funcionários para participarem da ação no Hospital Regional. O líder sênior do projeto de Expansão da Ferrovia Carajás (EFC), Rodrigo Coji, comenta sobre a mobilização dos voluntários. “O interessante é que um doador pode ajudar quatro pessoas. E não são simplesmente quatro pessoas, são quatro famílias. O número de funcionários que reunimos hoje para a campanha encheu um ônibus. Com isso estamos ajudando praticamente 200 famílias nessa pequena ação de um dia”, argumenta o voluntário.

A campanha também ganhou a adesão de pessoas que, não podendo doar, incentivaram amigos e vizinhos a se envolver com a causa, a exemplo do motorista Valdek de Andrade, internado no Hospital Regional após sofrer um acidente de trânsito. Ele e a amiga Eliene encaminharam mais de 15 pessoas para a coleta no Hemopa, sendo que duas delas se deslocaram de Parauapebas até Marabá somente para fazer a doação.

“Eu fiquei feliz de poder ajudar assim. Hoje não posso doar porque estou em recuperação, mas sei o quanto é necessária a doação, pois eu tenho sangue alheio na veia. Então quero fazer a mesma coisa depois que me recuperar”, afirma Valdek, que durante a internação precisou de transfusão de sangue.

Outra ação realizada pelo Hospital Regional de Marabá para conscientizar a população sobre a importância da doação de sangue é a adesão ao Junho Vermelho, campanha nacional impulsionada pelo movimento Eu Dou Sangue pelo Brasil, criado em 2014. A mobilização inclui a iluminação da fachada da unidade na cor vermelha até o final deste mês.  (Por Aretha Fernandes )

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *