Julgamento de chacina adiado para dia 17

Conceição do Araguaia

 

 

 

Acusados de matar seis pessoas de uma mesma família, incluindo crianças, os irmãos Dione e Tonho não serão mais julgados esta semana, em Conceição do Araguaia.

O adiamento ocorreu devido ausência do Defensor Público.

A chacina ocorreu na madrugada de t 17 de fevereiro de 2015, na colônia Estiva.

Dione e Tonho, que residiam no assentamento,  contratados pelo antigo assentado, que detinha o direito da terra, foram até ao barraco das vítimas, amarrando  toda a família e conduzindo-a  para à margem do rio Estiva.

Nesse local, praticaram a barbaridade à golpes de foices.

Assassinos ainda cortaram as gargantas e  barrigas das vítimas, depois as jogaram dentro do rio.

Segundo a polícia, Oziel Moura é suspeito de ser o mandante do crime.

As vítimas identificadas:  Washington Muniz, sua esposa Leidiane, os filhos Júlio César, 15 anos, Wesley, 9 anos, e Sâmia, 13 anos, e também um sobrinho Mateus Soares, 15 anos.