Hiroshi Bogéa On line

1a Festa Literária de Marabá abre amanhã no Centro de Convenções

Quem informa é o jornalista Eleutério Gomes:

 

Setenta toneladas de livros, 25 mil títulos, 100 editoras, 28 estandes, mais de 200 empregos temporários e um público de 100 mil pessoas.

É o que promete a 1ª Festa Literária de Marabá, de 21 a 29 próximos, no Carajás Centro de Convenções “Leonildo Borges Rocha”.

O anúncio oficial ocorreu na manhã desta quinta-feira (19), durante entrevista coletiva com os organizadores do evento lítero-cultural: Secretaria de Municipal de Cultura (Secult), Secretaria Municipal de Educação (Secult) e Associação Nacional de Livrarias (ANL).

A Festa Literária é uma extensão da 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, que aconteceu de 24 de agosto a 1º de setembro em Belém e terá a presença de 28 empresas do mercado editorial nacional, expondo no mesmo número de estandes, 20 do Pará e oito de outros Estados.

A exemplo do evento da capital, homenageará os escritores Zélia Amador e João de Jesus Paes Loureiro.

O secretário de Cultura de Marabá, José dos Santos Scherer, explicou que a 1ª Festa Literária de Marabá é uma realização da Secretaria de Estado de Cultura e da Prefeitura de Marabá, por meio da Secult e da Semed.

E, além da venda de livros, afirmou ele, haverá uma grande gama de apresentações culturais.

“Nossos artistas terão oportunidade de se apresentar, assim como os alunos da rede municipal e da rede e das universidades. O espaço está aberto e será um grande evento no Centro de Convenções, que estará aberto a partir das 10h, do dia 21, para a população de Marabá e região, embora a abertura oficial esteja marcada para as 19h”, disse Scherer na abertura da coletiva.

A professora Marilza Leite, secretária de Educação de Marabá, destacou que mais uma vez o governo municipal, assim como no ano passado, vai beneficiar 1.832 professores com o Credi-Livro, que oferecerá um bônus de R$ 150,00 a cada um dos educadores, para a compra de livros.

No total, serão liberados R$ 274.800,00.

“Os professores da rede poderão adquirir o livro, tanto com o cartão da conta do Banpará, quanto pelo cartão específico do Credi- Livro, que, em 2018 beneficiou 1.873 professores com o investimento, R$ 280.950,00”, informou ela.

Marilza Leite anunciou a participação de 2 mil alunos de 54 escolas municipais da cidade e da zona rural, nas atividades culturais e disse esperar que todos prestigiem e participem da feira de livros, que vem se consolidando ano a ano. “Marabá só tem a ganhar”, salientou.

Paulo Roberto Silva, representante da Associação Nacional das Livrarias, vencedor do chamamento público do Estado para a 23ª Feira Pan Amazônica do Livro e que representa o mercado editorial, disse que a previsão é que a 1ª Festa Literária de Marabá movimente entre R$ 1 milhão e R$ 1,5 milhão em negócios.  “É uma iniciativa louvável da Prefeitura de Marabá”, afirmou ele, que recentemente, além, da 23ª Feira Pan-Amazônica, esteve atuando na Bienal do Ceará e, mais recentemente em Parauapebas.

De Marabá ele segue para eventos semelhantes em Bragança, Santarém e Imperatriz (MA).

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *